A saúde do organismo é muito importante; tanto a do corpo em sua parte física quanto a do cérebro em tudo o que implica a mente.

É que esta é a parte encarregada de conformar a consciência e tudo que está implicado na tomada de decisões, sejam elas muito básicas.

Vale ressaltar à saúde mental como a união de diversos fatores, sendo os principais o componente biológico e o psicológico.

A mente é conhecida como o conjunto de faculdades cognitivas ou estados mentais. Dentre eles se destacam (entre outros não menos importantes):

  • O pensamento
  • A consciência
  • A memória
  • A percepção

A mente é caracterizada por ser própria do ser humano, ainda que alguns destes processos costumam ser compartilhados com outros seres vivos.

Das faculdades ou estados mentais tendem a se desprender outro tipo de coisas conhecidas como processos; por exemplo, os desejos, as crenças ou a sensação de dor se originam pelos estados descritos no parágrafo anterior. Os conhecimentos sobre a mente são um mar de enigmas para a comunidade científica, já que muito do que acontece nela não tem explicação alguma.

Porém, esta é considerada uma das qualidades mais importantes do ser humano.

Saúde da mente

Voltando ao tema da saúde mental no ser humano, deve-se mencionar o quão relegada se encontra; ou seja, a maioria das pessoas é consciente de que possui mente, mas não se preocupa com a saúde da mesma.

Os hábitos de vida pouco saudáveis não só afetam ao organismo, mas também podem trazer consigo muitos problemas para a mente e seu estado.

Quando alguém não se encontra como deve, permanece de mau humor ou se sente cansado sem razão aparente, o mais provável é que sofra problemas de saúde da mente.

Com respeito ao anterior, enumeraremos uma série de hábitos prejudiciais:

1. Cobrir a cabeça ao dormir

Este é um hábito mais comum do que imaginemos. Em termos gerais, as crianças assustadas costumam usá-lo com a finalidade de amenizar o medo do ambiente onde dormem, especialmente da escuridão.

Apesar de mais habitual nas crianças, muitos jovens e adultos também chegam a praticá-lo de forma regular com o argumento de que ajuda a dormir muito melhor.

Dormir com a cabeça coberta, parcial ou totalmente, aumenta a concentração de dióxido de carbono no cérebro, causando ausência de oxigênio e, consequentemente, afetando a mente.

2. Conviver com pessoas tóxicas

Ainda que pareça incrível, muitas pessoas costumam viver acostumadas com a convivência com gente pouco agradável, destrutiva. Em poucas palavras, com pouco ou absolutamente nada a oferecer na vida.

O problema não fica só na convivência, a qual, por obvias razões é afetada.

Também repercute na mente, já que, rodear-se deste tipo de gente tem um custo negativo nas emoções e nos sentimentos, próprios dos processos mentais de cada indivíduo.

3. Evitar a solidão

 

A frase “todos os excessos são ruins”, pode ser aplicada para tudo o que rodeia o ser humano e, por essa razão, o tema da solidão não é a exceção.

Rodear-se de círculos sociais, pequenos ou grandes, é necessário para o crescimento de cada pessoa, tanto para a saúde quanto para a inteligência.

Porém, viver a solidão tende a ser igual ou mais relevante; isso porque temos necessidade de autoconhecimento, reflexão e crescimento intrapessoal.

Ao levar a solidão de maneira adequada, a saúde e a inteligência são beneficiadas.

Evitar a solidão começa a repercutir de uma maneira muito ruim nos processos mentais, assim como na sua saúde, e pode chegar a causar danos graves.

4. O celular ligado

Antes se falava dos excessos, e o tema é propício para abordar a utilização dos dispositivos móveis. Na atualidade, estes são uma extremidade a mais, e chegam a ser usados de forma exagerada.

Em excesso, este hábito gera dependência na pessoa que o pratica (em muitas ocasiões para revisar redes sociais ou conversas sem nenhum sentido).

A alteração nervosa é grave e traz consigo problemas para a mente.

5. Evitar o café da manhã

O café da manhã é considerado como um dos momentos mais importantes do dia. Vale ressaltar que durante toda a noite o corpo esteve sem receber energia.

Portanto, por ser a primeira porção de alimentos, não deve ser deixada de lado.

Evitar este hábito causa um dano muito grave na mente e, a longo prazo, pode derivar em um acidente cerebrovascular (AVC).

TEXTO ORIGINAL DE MELHOR COM SAÚDE

Imagem de capa: Shutterstock/SvetaZi

*O conteúdo do texto acima é de responsabilidade do autor e não necessariamente retrata a opinião da página e seus editores.


Compartilhar

RECOMENDAMOS


Psicologias do Brasil

Informações e dicas sobre Psicologia nos seus vários campos de atuação.


COMENTÁRIOS