É comum que, ao longo da vida, passemos por situações com as quais não sabemos lidar. Muitas vezes temos dificuldade em enxergar com clareza e desenvolver ferramentas para enfrentar problemas do contexto que nos cerca. São nesses momentos que o trabalho do psicólogo entra, com a função de auxiliar e dar condições ao indivíduo para superar questões que interferem negativamente em sua jornada.

Aqui listamos 5, tomando como base em minhas vivências clínicas e relatos de colegas de profissão, mas existem diversos motivos para tomar a decisão de procurar por uma terapia.

1- Dificuldade de se adaptar a novas situações

Existem indivíduos que são menos resistentes a mudanças e se sentem mais inseguros em relação ao que é novo. Principalmente para essas pessoas, situações com as quais não estão familiarizados podem gerar angústia, ansiedade e sofrimento. Dentro do processo psicoterápico, é possível trabalhar essa dificuldade para que ela não interfira de forma negativa.

2- Patologias Clínicas

Nem toda pessoa que faz terapia possui uma patologia. Porém, o processo é muito indicado para quem apresenta caso de sofrimento mental permanente ou temporário. Quadros como depressão ou esquizofrenia demandam acompanhamento que, em grande parte dos casos, é feito em conjunto com dois profissionais: o psicólogo, com intervenções terapêuticas e o psiquiatra, que pode receitar medicamentos caso identifique a necessidade.

3- Questões mal resolvidas

Muitos de nós carregam questões do passado que não foram bem trabalhadas, deixando que elas afetem suas vidas depois de muito tempo. Uma mágoa, uma decepção, o fim de um relacionamento…situações ruins da vida que precisam ser superadas para que se siga em frente. Quando esse processo não ocorre, o indivíduo pode ficar estagnado e deixar de aproveitar novas possibilidades.

4- Luto

A perda de um ente querido é sempre motivo de muito sofrimento e mexe com emoções e convicções de quem a sofre. Em alguns momentos, simplesmente não damos conta de elaborar esse luto sozinhos.  Um profissional pode ajudar no processo de recuperação desse momento difícil.

5- Separação/Rompimento/Divórcio

O término de uma relação amorosa é, quase sempre, um processo doloroso e difícil para os envolvidos. Além do rompimento que, por si só, gera muito desconforto emocional, a situação é muitas vezes acompanhada de mudanças em aspectos fundamentais da vida como estabilidade financeira, moradia e a existência de filhos. Para lidar com tudo isso, o apoio de um psicólogo é muito bem-vindo, não só para os adultos, mas também para crianças.

6 – Bônus: sempre que sentir necessidade, sem motivo definido

Sim! Como falamos no início do texto, listamos 5, mas existem diversas razões para que se procure um psicólogo. Porém, você também pode procurar sem um motivo evidente. Às vezes, podemos sentir desconfortos emocionais que não identificamos o motivo: uma tristeza contínua, falta de ânimo, raiva em excesso, ansiedade, um comportamento compulsivo, entre outros. Mesmo sem sabermos ao certo, esses sentimentos possuem uma origem e o psicólogo pode ajudar a descobrir e trabalhar sua causa, para que isso deixe de nos prejudicar.

Imagem de capa: Shutterstock/Stock-Asso

 

*O conteúdo do texto acima é de responsabilidade do autor e não necessariamente retrata a opinião da página e seus editores.


Compartilhar

RECOMENDAMOS


Stephanie Mascarenhas
Psicóloga clínica graduada pela Universidade FUMEC, especialista em relacionamentos atende pela abordagem psicanalítica em Belo Horizonte. Autora do Razão das Emoções, seus textos abordam as relações humanas e buscam a transmissão e troca de conhecimento pessoal e emocional.

COMENTÁRIOS