Terminar um relacionamento é uma decisão muito difícil de se tomar, mas ao mesmo tempo, muito importante. Por isso, seria imprescindível encarar essa situação como uma oportunidade para nos fazermos certas perguntas altamente relevantes. Perguntas que nos farão abrir os olhos e refletir sobre se estamos escolhendo bem esta opção de ruptura ou se, pelo contrário, estamos tomando um caminho errado.

Também, todas estas questões nos ajudarão a aprender dessa relação para que, se terminarmos, possamos estabelecer vínculos mais saudáveis no futuro.

1. Você buscava o modelo de parceiro ideal na outra pessoa?

Isto é muito importante, pois todos temos expectativas e às vezes isso nos prejudica. Em ocasiões, não consideramos a outra pessoa como um ser humano, mas sim como um protótipo, algo que, sem dúvidas, não é bom e não tem como terminar bem.

As expectativas são só isso e, com o tempo, podemos vê-las frustradas, o que nos causará decepções e fará com que recriminemos o outro por determinadas coisas. É essencial que tenhamos isso em conta para sabermos se é esse o problema que nos leva a desejar o fim do relacionamento.

Caso seja, precisaremos aprender a eliminar essa venda dos olhos, que nos faz apaixonarmos por um ideal, mas não por um ser humano real.

2. Meu relacionamento é tóxico?

Se terminar um relacionamento é uma decisão tomada devido a um mal-estar que surgiu e aumentou, é preciso refletir sobre o quão tóxica essa relação pode ser. Para isso é importante tomar certo distanciamento e, principalmente, tempo. Os sentimentos, as emoções e a dor, podem fazer com que não enxerguemos com clareza e que não captemos os sinais de abuso, manipulação, mentiras e maus-tratos que nos machucaram.

Se estamos em um relacionamento tóxico, é imprescindível terminá-lo o quanto antes. É que, como o próprio termo assinala, envenena, machuca e faz com que duas pessoas que não estão aproveitando seu relacionamento ou seu amor sofram.

3. A situação na qual me encontro é tranquila ou é o estresse quem predomina?

Ainda que possa parecer algo inútil, os períodos de muito trabalho e estresse importantes podem fazer com que sejamos menos flexíveis, menos tolerantes e com que tomemos decisões precipitadas e incorretas.

Quando nos encontramos em uma fase de muito estresse e inclusive ansiedade, podemos levar qualquer coisa ao limite e inclusive perder a perspectiva de tudo o que acontece ao nosso redor. Por isso, é necessário considerar se estamos em um período de nossa vida tranquilo ou não, porque pode ser que seja por isso que estejamos decidindo terminar o relacionamento.

4. Terceiras pessoas estão afetando o meu relacionamento?

A importância que outras pessoas têm em nosso relacionamento é mais alta do que acreditamos. Por isso, nos perguntarmos se isso tem uma grande relevância. Às vezes, o discurso negativo de um pai que não admite o relacionamento do filho, por exemplo, pode causar conflitos e discórdias entre o casal que não vive seu relacionamento de uma maneira saudável.

Quando um progenitor rejeita nosso parceiro podemos nos sentir agredidos, doídos. O pior é que tudo isso, de forma inconsciente, será projetado por nós em nosso parceiro, sobre quem deixaremos cair todas e cada uma de nossas frustrações.

5. Confio em minha decisão ou tenho dúvidas?

Nos educaram para prestar muita atenção nas opiniões que os outros têm sobre aspectos de nossa vida sobre os quais deveríamos ter um critério sólido. Se algum amigo diz que nosso relacionamento não é bom, ou que ele não gosta do seu parceiro ou se, pelo contrário, diz que você está perdendo algo muito bom, que vai deixar escapar um bom partido…

Tudo isso pode nos afetar na hora de tomar ou não uma decisão em função do que os outros dizem. Por isso, é muito importante que tenhamos claro o que queremos, que nos afastemos de toda opinião e busquemos dentro de nós a resposta que só nós podemos saber. Antes de terminar um relacionamento faça-se estas cinco perguntas. Você vai descobrir coisas sobre si mesmo que não sabia, aprenderá desta experiência e, principalmente, confiará que a decisão que está tomando é a correta.

Imagem de capa: Shutterstock/oneinchpunch

TEXTO ORIGINAL DE MELHOR COM SAÚDE

*O conteúdo do texto acima é de responsabilidade do autor e não necessariamente retrata a opinião da página e seus editores.


Compartilhar

RECOMENDAMOS


Psicologias do Brasil
Informações e dicas sobre Psicologia nos seus vários campos de atuação.

COMENTÁRIOS