6 sinais de mau comportamento perigosos que jamais os pais podem ignorar

A revista Pais e Filhos reuniu algumas situações enfrentadas por qualquer pai e mãe, principalmente, de filhos pequenos que estão aprendendo a testar seus limites e capacidade de realizar certas atividades. Fique atenta, alguns desvios de conduta podem ser nocivos se você não intervir enquanto é tempo de mudar.

Perceba 6 sinais claros de problema de comportamento, e sugestões para solucioná-los através de diálogo:

1.  Fingir que não ouve
Ter de repetir várias vezes a mensagem ou pedido ao seu filho passa a mensagem de que está tudo bem se ele ignorar você. Em vez de chamar a atenção de longe, vá até ele, olhe nos olhos e diga o que precisa. Fale somente quando ele estiver olhando para você e espere até que responda. Pegar na mão, e desligar a TV também ajudam a conseguir a atenção.

2. Fazer birra
Se você ignora porque pensa que é apenas uma fase, pode ser que mais tarde seu filho tenha problema para reagir às más notícias e frustrações, como a imposição de limites por você, professores, e amigos. Deixe seu filho consciente do próprio comportamento. Sinalize: “quando você faz essa careta, parece que não gosta do que eu estou dizendo”. A ideia não é fazer com que se sinta mal, mas para que perceba como está agindo.

3. Interromper sua fala
Permitir que ele interrompa uma conversa não o ensina a ser atencioso com as pessoas. Como resultado, seu filho vai pensar que sempre tem direito a ter a atenção dos outros, assim que desejar, e não será capaz de lidar com frustrações.

4. Ser agressivo nas brincadeiras
Considere ações violentas mais sutis, como empurrar o irmão ou tirar algo da mão de um amigo. Se você não intervir, comportamentos ásperos podem se tornar um hábito. Além disso, a mensagem que fica é que ferir pessoas é aceitável e fácil. Antes do próximo encontro com amigos, ajude a lembrá-lo de que não deve ser agressivo e como deve agir quando ficar irritado.

5. “Inventar” verdades
É bastante importante confrontar qualquer tipo de atitude que não seja honesta, desde que não seja num momento fantasioso de brincadeira, claro. Mentir pode se tornar uma atitude automática, se a criança aprende que é um jeito fácil de parecer mais legal, evitar fazer algo que não quer fazer ou evitar problemas por alguma coisa que já fez. Procure descobrir qual é a motivação para sua mentira e se certifique de que ele cumpra o que fingiu ter feito.

6. Ser independente demais
É preciso deixar muito esclarecido que algumas atividades não são recomendadas para crianças da idade dele, que é preciso ser maior, mais adulto, para conseguir e poder executá-las com segurança. Estabeleça um pequeno número de regras da casa e fale sobre elas com frequência.

TEXTO ORIGINAL DE BOLSA DE MULHER

Compartilhar
Psicologias do Brasil
Informações e dicas sobre Psicologia nos seus vários campos de atuação.



COMENTÁRIOS