A dor do silêncio: depressão em homens

A depressão tem atingido números alarmantes em todo o mundo. Segundo a Organização Mundial da Saúde, esse transtorno é a primeira causa de incapacitação entre todas as doenças médicas e corresponde a 4,4% dos anos de vida vividos com incapacitação. Segundo alguns autores, a frequência é maior entre as mulheres, em uma proporção de 2 mulheres para cada homem. Em contraposição, a literatura mais recente tem questionado essa estatística, mostrando que os homens sofrem de forma mais silenciosa e procuram menos o serviço de saúde, o que pode estar interferindo no resultados dos estudos que costumam ser realizados em serviços de saúde.

Devido ao estigma da doença  estar relacionado à fragilidade feminina, milhares de homens sofrem de forma silenciosa essa doença que pode ser devastadora e levar à morte. Além disso, as manifestações da doença costumam ser diferentes em homens, o que dificulta o diagnóstico. Enquanto as mulheres apresentam sintomas como tristeza, ruminação dos problemas e choro fácil, os homens costumam ficar mais irritados, agressivos, com problemas somáticos (dor de cabeça, por exemplo) e queda de produtividade. Como fuga dos problemas ou até como estratégia para minimizar os sintomas, os homens costumam buscar no abuso de álcool e outras drogas um conformo para o mal-estar. Essa comorbidade, ou seja, a combinação de depressão com dependência química, tende a comprometer ainda mais a condição médica e psicológica do indivíduo e dificultar o diagnóstico da depressão.  

Sem o devido tratamento, os homens com depressão se envolvem em problemas no casamento, no trabalho e até com os amigos. Esses problemas podem agravar o estado depressivo, já que deixam o indivíduo com a sensação de impotencia, desamparo e desesperança. Estudos mostram que apesar de mais mulheres com depressão tentarem o suicídio, 4 vezes mais homens consomem esse ato, ou seja, põem fim às suas vidas.

Existem fatores de risco para o desenvolvimento da depressão em homens. Além dos fatores genéticos, problemas  financeiros, experiências traumáticas e doenças médicas que levem a certa incapacidade sexual ou laboral podem contribuir para o surgimento desse transtorno.

A depressão é um transtorno mental, que pode causar consequências deletérias para a vida de quem sofre. Portanto, o silêncio dos homens que sofrem desse mal deve ser quebrado! A boa notícia é que existe tratamento e, quando diagnosticado precocemente, pode evitar recaídas. O tratamento recomendado é psicoterapia e, dependendo da gravidade, sugere-se acompanhamento psiquiátrico.  

Compartilhar
Maíra Mendes dos Santos
Pessoa apaixonada pela transformação humana. Tenho me capacitado fortemente para ser instrumento de promoção de saúde mental, auxiliando meus clientes a superarem conflitos, alcançarem seus objetivos e terem mais propósito na vida. Como psicóloga clínica, life e wellness coach, practitioner em PNL, pesquisadora, professora e palestrante, tenho conseguido transformar o conhecimento científico em cases de sucesso.



COMENTÁRIOS