A importância da amizade

O mundo globalizado recusa a importância da amizade e empurra as pessoas a pensar apenas em si mesmas, com objetivo de trabalhar para consumir e competir sem tréguas no ambiente de trabalho e ainda a desacreditar nas relações comunitárias.

Por isso, tem muita gente que não confia nos sentimentos de amizade, já que foram vítimas do “amigo da onça”, que é a pessoa que se mostra amiga e, ao mesmo tempo, alguém em que não se pode confiar, pois é um indivíduo falso, que atraiçoa as amizades. O “amigo da onça” é uma figura corriqueira em nossa sociedade líquida.

O termo “amigo da onça” surgiu com o cartunista Péricles Maranhão, para indicar uma pessoa cafajeste e debochada. O personagem tornou-se popular, e o conceito espalhou-se pelo País. Hoje temos os amigos virtuais, que mal se conhecem e gente com intensões dúbias. São tipos de amizades efêmeras que existem somente como um meio para se chegar a um fim.

Segundo o filósofo Aristóteles, os homens maus têm amizades de acordo com o seu prazer e utilidade, e nunca terão uma amizade perfeita. Mas os homens bons estabelecem amizades em todos os aspectos positivos, com exigências invulneráveis as intrigas e mentiras.  

Neste mundo de incertezas, a amizade é, pois, uma virtude muito necessária à vida. Por isso, não podemos perder de vista que a amizade são os laços entre as pessoas que têm sentimentos de lealdade, proteção, intimidade, reciprocidade, ajuda mútua, compreensão e confiança.

Muitos dizem que isso é utópico. Porém, as relações de amizades são vitais para nossa saúde mental, pois os verdadeiros amigos estão sempre juntos, são confidentes e cúmplices, compartilhando uns com os outros as suas ideias, situações da vida, informações e também para dividir sentimentos e momentos bons ou ruins.

A amizade não precisa acontecer com pessoas justamente iguais, com os mesmos gostos e vontades, e em certos casos é exatamente esse o fato que as une. Ela pode existir entre homens e mulheres, irmãos, namorados, maridos, parentes e pessoas com diferentes vínculos.

Portanto, mesmo que tenhamos riqueza, saúde e poder, ainda assim, não será suficiente para nossa realização plena, porque nos faltará a indispensável amizade, que suporta as diferenças, instabilidades e surpresas que vêm do outro. Diferenças e divergências compõem as amizades indissoluvelmente.

Compartilhar
Jackson César Buonocore
Jackson César Buonocore Sociólogo e Psicanalista



COMENTÁRIOS