Adolescentes que fumam maconha têm 3 vezes mais chances de desenvolver psicoses na fase adulta

Droga ainda aumentaria riscos de esquizofrenia se fumada antes dos 18 anos

Por Marcella Franco, do R7*

Chave dos problemas está na paranoia gerada pela drogaThinkstock

Atenção, pais. Se a maconha ainda não era um assunto debatido em casa, é melhor começar a pensar em colocá-la na pauta, especialmente se seus filhos têm idades entre 15 e 18 anos.

De acordo com um médico inglês, usar a droga antes da maioridade aumenta os riscos de esquizofrenia na idade adulta. Além disso, explica o psiquiatra, jovens que fumam maconha têm três vezes mais chances de desenvolver psicoses no futuro.

Os dados preocupantes são de estudos que o professor de pesquisa psiquiátrica Robin Murray coordenou no Instituto de Psiquiatria Kings College, em Londres, na Inglaterra.

Em 2002, por exemplo, foi descoberto que quem usa maconha a partir dos 15 anos tem 4,5 vezes mais chances de se tornar psicótico dez anos depois.

— Ainda trabalhamos para resolver algumas incógnitas, como, por exemplo, saber se é mais seguro adultos usarem maconha do que adolescentes usarem. No entanto, já conseguimos mapear boa parte dos riscos que os jovens correm.

 

Murray conta que a grande chave dos problemas está na paranoia e na desconfiança geradas pelo consumo da droga. Em um dos experimentos com pacientes recebendo doses de THC intravenoso, ele conta, uma paciente entrou em contato com os médicos no dia seguinte à sua avaliação, dizendo que esperava muito que não tivesse destruído o teste.

— Ela contou que, no momento da experiência, estava se sentindo tão paranoica de que os doutores pudessem estar envenenando-a, que, quando perguntada se estava sentindo algo diferente, respondeu que não, não estava sentindo nada. No dia seguinte, se deu conta de que tudo não passou de um momento de paranoia incontrolável, e então nos procurou de volta.

Uma curiosidade apontada pelo psiquiatra é de que os riscos de psicose e esquizofrenia no futuro contemplam apenas o uso de maconha e skank. No caso de haxixe, as chances de desenvolver as doenças são praticamente iguais às das pessoas que não fazem uso das substâncias.

Murray comenta que, em Londres, um quarto dos casos de psicose na idade adulta são fruto do abuso de maconha na juventude.

No entanto, para ele uma das maiores dificuldades na prevenção e no tratamento é o fato de que é complicado convencer os usuários, especialmente se eles já apresentam algum traço de psicose.

— Nenhum psicótico que fuma maconha aceita bem que seu vício possa estar gerando sua doença.

*A jornalista viajou a Porto Alegre (RS) a convite do World Congress on Brain, Behavior and Emotions.

FONTEUniad
Compartilhar
Psicologias do Brasil
Informações e dicas sobre Psicologia nos seus vários campos de atuação.



COMENTÁRIOS