Andrew Solomon: como uma doença se torna uma identidade?

Andrew Solomon é escritor e um dos grandes pensadores da atualidade. Seus livros já receberam diversos prêmios e estiveram entre os maiores best-sellers, como “O Demônio do Meio-dia: uma Anatomia da Depressão” e “Longe da Árvore: Pais, Filhos e a Busca da Identidade”. Particularmente neste último, Solomon realizou uma abrangente pesquisa sobre o universo da diversidade em famílias com filhos marcados pela excepcionalidade, como surdos, anões, portadores de síndrome de Down, autistas, esquizofrênicos, portadores de deficiências múltiplas, crianças prodígios, filhos concebidos por estupro, transgêneros e menores infratores. Convencionou chamar seu objeto de pesquisa de “identidades horizontais”: identidades divergentes dos padrões familiares, linguísticos e sociais predeterminados, sujeitas em graus distintos a influências genéticas e ambientais, que desafiam algumas famílias contemporâneas a aprender a amar e a respeitar as diferenças.

O seu depoimento no TED, exibido a seguir, é um convite à reflexão de todos nós sobre a grandiosidade do amor e o respeito às diferenças, despojados do nosso olhar crítico ou do nosso julgamento pretensioso. É um convite a aceitar o outro com o que ele tem a oferecer, comemorar a vida e a possibilidade de transformação que existe dentro de cada um de nós.

TEXTO ORIGINAL DE ENTENDENDO A ESQUIZOFRENIA

Compartilhar
Psicologias do Brasil
Informações e dicas sobre Psicologia nos seus vários campos de atuação.



COMENTÁRIOS