Ansiedade: sintoma ou doença?

Esse tipo de preocupação é normal quando acontece de vez em quando, mas quando esses pensamentos agonizantes não dão trégua, pode ser sinal de que há um distúrbio de ansiedade.

Perna que balança, o pé que não para quieto. As mãos que se movimentam sem sentir. Reações diversas de ansiedade são comuns a todo o momento. São até esperadas em algumas situações. O corpo fica preparado para lutar ou para fugir. E para lidar com a questão, algumas pessoas começam a desencadear sintomas que podem se tornar um problema crônico.

Tudo começa na maneira como um indivíduo enxerga determinada situação ou pensamento. Quando a interpretação é de ameaça, atinge as amígdalas do cérebro, onde é produzida uma substância chamada noradrenalina. É ela que excita o cérebro e o corpo dando reações de estimulação

Os problemas de ansiedade podem ser hereditários. Relacionamentos e atividades instáveis podem tornar uma pessoa mais propensa a desenvolver alguns distúrbios, como a síndrome do pânico, fobia a determinado objeto, estresse após um evento traumático.

TEXTO ORIGINAL DE MINHA VIDA

Compartilhar

RECOMENDAMOS


Psicologias do Brasil
Informações e dicas sobre Psicologia nos seus vários campos de atuação.

COMENTÁRIOS