“Apenas respire”, um precioso curta-metragem sobre administrar as emoções

Por Raquel Brito

A vida não dói só nos adultos. As crianças também se estressam, se irritam ou ficam ressentidas. O curta-metragem ‘Apenas Respire’ dá uma lição sobre isso, pois com frequência o que acontece é que castigamos a expressão e a gestão das emoções negativas desde a mais terna infância.

Não percebemos isto, mas os elementos que colocam o maquinário das nossas vidas para funcionar, os ambientes artificiais, a pressa, o jeito como dormimos, comemos e o ar que respiramos podem chegar a ser verdadeiros punhais emocionais.

Seja como for, é obvio que se aprendermos a administrar todos esses “contratempos” que dificultam o nosso desenvolvimento emocional e que podem nos prejudicar, conseguiremos tolerar melhor as circunstâncias de um entorno desfavorável.

Este curta-metragem promove a consciência emocional como um veículo primário para mudar o nosso jeito de vivenciar as nossas experiências sentimentais. As crianças falam do que as faz se sentirem chateadas, tristes ou culpadas, de como reagem e da forma como precisam transformar suas sensações em coisas positivas.

Para realizar este trabalho de forma completa precisamos também falar do que nos dá alegria, prazer e orgulho, assim como da forma que temos de compreendê-los e controlá-los.
Exercitar o nosso cérebro pensante e saber colocar em palavras e expressar as nossas emoções nos ajuda a nos desenvolvermos e a termos sucesso em nossas vidas.

O vídeo nos mostra que traduzir nossas emoções em palavras é uma parte vital da sua compreensão, já que as palavras se conectam com os sentimentos em si e as respostas psicofisiológicas que provocam.

(Para ativar as legendas em português, basta clicar no ícone de legendas na parte inferior do vídeo, ao lado da opção “Detalhes”.)

No curta vemos como as crianças são capazes de se afastar da situação e se manter no aqui e agora através de estratégias de calma que sabem definir com perfeição. É, sem dúvida, um vídeo com uma excelente vertente educacional que podemos aproveitar, tanto crianças como adultos.

Apenas respire: o aprendizado da gestão das emoções
Nós podemos aprender a linguagem das emoções em qualquer idade. O que acontece é que, do mesmo jeito que ocorre com o aprendizado de outros idiomas, as pessoas que o aprendem quando crianças conseguem falá-lo com mais facilidade.

O que você precisa tirar disso é que a identificação e a comunicação emocional podem ser aprendidas e são um aspecto essencial para obtermos relacionamentos íntimos e profundos.

Uma pessoa que “sabe falar e ouvir” nestes termos é uma pessoa que pode sintonizar e interpretar uma esfera a mais da comunicação intra e interpessoal.
Segundo os dados que Shapiro Lawrence apresenta, a comunicação e a gestão emocional compõem 90% das nossas experiências vitais. Do mesmo jeito, aprender a fomentar a calma, aprender a administrar a expressão facial, a postura, o tom de voz e os nossos gestos é essencial, pois somente 7% do significado emocional se expressa pelas palavras.

Alguns pontos importantes sobre o controle emocional
Ensinar e aprender estratégias de controle emocional como a respiração, a lembrança de imagens agradáveis ou o relaxamento através da música ou palavras chave, é primordial. Por quê? A resposta é simples e tem um motivo principal: a ira e a agressividade são dois dos problemas emocionais mais comuns hoje em dia entre os humanos.

A ira e a sua expressão são alternativas emocionais perigosas e, portanto, saber resolver um conflito tratando as emoções que aparecem com ela é fundamental para garantir o bem-estar social e pessoal da comunidade em que vivemos.

Fazer desta forma nos ajuda a “curar o nosso cérebro emocional”, pois conseguimos mantê-lo em equilíbrio e fazer com que os níveis de cortisol (hormônio do estresse) e outras substâncias não prejudiquem os nossos corpos e os nossos cérebros. Por causa de tudo isso, vale a pena tirar uma lição de cada segundo desse vídeo maravilhoso.

TEXTO ORIGINAL DE A MENTE É MARAVILHOSA

Compartilhar
Psicologias do Brasil
Informações e dicas sobre Psicologia nos seus vários campos de atuação.



COMENTÁRIOS