“Você não trabalhou muito bem hoje”, “eu se fosse você, não teria tomado essa decisão”,… Ao longo de todo um dia, estamos submetidos a uma infinidade de críticas.

Por isso, hoje aprenderemos a nos defender de uma crítica assertivamente. A assertividade é uma capacidade muito pouco desenvolvida e que nos permite defender nossos direitos e enfrentar os demais de uma maneira respeitosa.

Alguns exemplos de assertividade podemos encontrar quando dizemos “não” ou quando nos permitimos expressar uma opinião sem pedir desculpas sem esperar algum tipo de aprovação.

Não se coloque na defensiva, melhor, pergunte

No momento em que alguém nos faz uma crítica, a primeira reação que temos é nos colocar à defensiva. Sentimos a crítica como um ataque, nos dói e nos ofende. Por isso, nos colocamos em alerta. No entanto, no momento em que nos colocamos à defensiva, contra-atacamos. Jogamos na cara do outro e tentamos pagar com a mesma moeda.

Se você quiser aprender a se defender de uma crítica de forma assertiva, este não é o melhor caminho que pode seguir. E mais, contra-atacar só deixa você ao mesmo nível da outra pessoa e, talvez, isso não seja o que você quer. Por isso, quando notar que as emoções o impulsionam a se defender da crítica que estão fazendo, respire, pare e pergunte.

A pergunta é algo que a pessoa que critica não espera. Seu objetivo é que você aceite o que ela diz, que inclusive faça você se sentir mal. Por exemplo, se alguém falarr: “que roupa está usando hoje?”. Em vez de tentar se justificar, baixar a cabeça e se mostrar inseguro e envergonhado, ou contra-atacar com um “não é da sua conta!”, melhor perguntar “o que está errado com minha maneira de vestir?”.

O mais provável é que a outra pessoa não saiba o que responder ou que a resposta seja absurda. O importante é que você não deixe que a crítica o magoe e, ainda menos, que o faça se sentir mal.

Reconhecer a crítica de maneira assertiva

Caso alguém o critique por algo que tenha feito, não para fazê-lo se sentir mal nem porque tenha determinadas crenças a respeito, e sim porque tem razão, tampouco é uma boa ideia se colocar na defensiva. Se um amigo nos critica sobre o quanto demoramos em nos arrumar, não é positivo lhe falar “se lembra daquela vez que eu também esperei por você?”. 

Estas maneiras de enfrentar uma crítica, em vez de fortalecer as relações, as vão minando pouco a pouco, até que desgastá-la e rompê-la. O ideal seria responder de uma maneira assertiva dizendo “é verdade, demorei muito”. Se o criticarem também dizendo “não se pode dialogar com você, não tem nem ideia de política” pode responder “é verdade, não sei nada sobre política”.

Aceite que não sabe o que fez de errado ou que tenha cometido um erro, mas em nenhum momento permita que isso magoe você e menos ainda que o faça sentir que precisa mudar. Por exemplo, se não souber nada de política porque não é de seu interesse, não tem por que ler tudo sobre isso porque criticaram você.

Defender-se de uma crítica com assertividade respeitando a opinião dos demais

Em tudo isso existe algo muito importante e é o fato de que você pode se defender de uma crítica com assertividade sempre que respeitar a opinião dos outros. Mas, antes de tudo, deve respeitar a si mesmo. Se alguém lhe dizer que você está usando umas calças horrorosas, não tem por que se ofender, nem tampouco ignorar essa opinião. Respeite-a, aceite-a e diga “é mesmo? Pois eu adoro elas”.

Nem todos podem ter os mesmos gostos e você não tem por que mudar os seus. Você pode respeitar que a outra pessoa tenha sido sincera e tenha dado seu ponto de vista, mas lembre-se de que são seus gostos e suas opiniões devem ser prioridade. Apesar das outras pessoas não gostarem das suas calças, se você gostar delas, isso é o que deve estar em primeiro lugar. Desta forma, aprenderá também a ser mais flexível com as opiniões e gostos dos demais.

Sabe se defender de uma crítica de forma assertiva? Como costuma reagir quando alguém o critica?

Imagem de capa: Shutterstock/Standret

TEXTO ORIGINAL DE MELHOR COM SAÚDE

*O conteúdo do texto acima é de responsabilidade do autor e não necessariamente retrata a opinião da página e seus editores.


Compartilhar

RECOMENDAMOS


Psicologias do Brasil
Informações e dicas sobre Psicologia nos seus vários campos de atuação.

COMENTÁRIOS