Bebês de até 1 ano deveriam dormir no quarto dos pais, diz estudo

A Academia Americana de Pediatria (AAP) divulgou um novo estudo sobre como evitar a síndrome da morte súbita infantil (SIDS) e outras mortes relacionadas com o sono. Constatou-se que crianças que dormem no quarto dos pais até um ano de idade têm o risco de sofrer com Síndrome de Morte Súbita Infantil reduzido em 50%.

As diretrizes reafirmam muitas das recomendações de políticas anteriores da Academia, publicadas em 2011. Os pais devem colocar os bebês para dormir sobre uma superfície firme, sem qualquer fundamento macio ou solto. Além disso, é mais seguro para os bebês dormirem no mesmo quarto que os pais, porém não na mesma cama.

O objetivo da análise é alertar pais que muitas vezes adormecem durante a alimentação dos bebês, o que pode resultar em uma tragédia. “Ouvimos histórias de pais que levam seus bebês para o sofá para os alimentar, porque têm medo de que eles caiam no sono se a alimentação for feita na cama. Porém, o sofá é um lugar muito mais perigoso para que isso aconteça e nós queríamos ter certeza que os pais tivessem consciência disso”, disse Rachel Lua, professora de pediatria na Universidade de Medicina de Virginia, nos Estados Unidos.

Este cenário pode ser particularmente comum para as mães que amamentam. “O processo de amamentação torna uma mãe sonolenta, fisiologicamente. Nós recomendamos que ela alimente o bebê na cama, porque a alimentação do bebê em um sofá ou uma poltrona é mais perigoso se ela adormecer”, disse Lori Feldman-Winter, professor de pediatria na Cooper Medical School e co-autor da declaração da AAP.

A Síndrome de Morte Súbita Infantil acontece quando o bebê está dormindo e pouco se sabe sobre a causa exata, mas há indícios de que é desencadeada por maiores tendências de engasgo, devido a características genéticas e físicas da criança. Médicos acreditam que seja mais fácil monitorar o bebê quando ele está por perto.

Nos Estados Unidos, cerca de 3.500 bebês morrem por ano de SIDS e de acidentes relacionados com o sono, tais como asfixia, sendo que 90% dos casos ocorrem nos primeiros seis meses. A orientação dada pela Academia Americana de Pediatria é que os bebês durmam deitados de costas, em superfícies firmes, usem lençol justo ao colchão, com poucos acessórios dentro do berço e nunca devem ser deixados dormindo no sofá ou em uma poltrona.

TEXTO ORIGINAL DE MINHA VIDA

Compartilhar
Psicologias do Brasil
Informações e dicas sobre Psicologia nos seus vários campos de atuação.



COMENTÁRIOS