Chamada pública para atualização do Protocolo do Tratamento à Psoríase

Pela primeira vez, o Ministério da Saúde inclui a Psoríase em enquete direcionada à população para servir de subsídio, entre outros fatores, à Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no SUS – CONITEC – para atualizar os Protocolos Clínicos e as Diretrizes Terapêuticas – PCDTs – publicados em 2012/2013 de algumas doenças, entre as quais, a psoríase foi incluída. Pacientes, familiares e população em geral, podem contribuir com a chamada pública (Enquete)  que deverá resultar na inclusão de novos medicamentos e procedimentos ao tratamento da doença até o dia 11 de março pelo site do CONITEC –http://conitec.gov.br/ .

No Brasil, o SUS tem como diretriz de tratamento à psoríase os procedimentos definidos pela Portaria número 1.229, publicada no Diário Oficial da União de 05 de novembro de 2013.  Apesar do avanço que a Portaria representou, a ONG Psoríase Brasil, especialistas e pacientes avaliam a necessidade de atualização do Protocolo Clínico e das Diretrizes Terapêuticas – PCDT – da psoríase e têm lutado nos últimos três anos para a sua concretização.

Entre os fatores que a ONG Psoríase Brasil considera ser de extrema importância a serem inseridos e atualizados no Protocolo da doença destacam-se: a inclusão de determinados tratamentos que não foram incluídos no último PCDT,  um medicamento tópico (calcipotriol + dipropionato de betametasona) e os medicamentos biológicos (adalimumabe, efalizumabe, etanercepte, infliximabe  e ustequinumabe), hoje já disponibilizados para tratamento na rede pública para Artrite Psoriásica.

Por outro lado, a ONG Psoríase Brasil sabe que, além de estarem inseridos no Protocolo, o Estado deve se responsabilizar em fazer valer a Portaria e dar acesso à população às suas resoluções, pois embora haja a indicação, por exemplo, do tratamento fototerápico à doença, grande parte da rede pública nacional não dispõe de tal tratamento àqueles que sofrem com a enfermidade. Vale lembrar que no Brasil são cerca de cinco milhões de pessoas que lutam diariamente contra a psoríase e contra as doenças resultantes dela.

A ONG Psoríase Brasil também realiza um trabalho próprio de cadastramento dos doentes com o objetivo de gerar dados que possam subsidiar a luta contra o preconceito e em prol de políticas públicas para portadores de psoríase e artrite psoriásica, bem como dados que auxiliem nas pesquisas a novos medicamentos e tratamentos. A Organização foi criada há cinco anos e tem reconhecimento de entidades nacionais e internacionais. Acesse http://www.psoriase.org.br e abrace a causa.

SAIBA MAIS

O que é psoríase?

É uma doença cutânea inflamatória. O sistema imunológico faz com que as células da pele se proliferem de forma acelerada, levando a um espessamento de sua camada mais superficial. Os dois traços característicos da psoríase são: crescimento excessivo de células cutâneas e inflamação.

A experiência de cada pessoa com psoríase é diferente. Algumas apresentam apenas os sintomas mais leves com manchas e coceira ocasionais, enquanto outras, sintomas físicos mais graves. Aproximadamente 30% das pessoas que têm psoríase também desenvolvem artrite psoriásica nas articulações. Se você acha que temeste tipo de psoríase, converse com seu médico e explique por quê acha.

Quantas pessoas são acometidas pela doença?

Qualquer pessoa pode desenvolver psoríase. É comum entre homens e mulheres, afetando entre 2% e 3% da população global – cerca de 100 milhões de pessoas. A psoríase pode ter início em qualquer idade, mas a maioria das pessoas desenvolve por volta dos vinte anos. Há um pico de incidência durante o final da adolescência ou nos primeiros anos, após atingir a maioridade, e um segundo pico quando os pacientes chegam aos cinquenta anos.

O que causa psoríase?

A causa exata da psoríase ainda é desconhecida. É uma doença complexa com diversos causadores potenciais, que podem ser genéticos, imunológicos, ambientais e psicológicos. Estes fatores alteram a forma como as células funcionam, acelerando o processo de renovação celular. Um ponto importante que deve ser sempre considerado é que a psoríase não é contagiosa. Ninguém passou isso a você e você não pode passá-la a ninguém, seja por meio do toque, nadando na mesma piscina ou mesmo por meio de contato íntimo.

Fonte: Programa Quality Care

Compartilhar
Psicologias do Brasil
Informações e dicas sobre Psicologia nos seus vários campos de atuação.



COMENTÁRIOS