Ciúme: eita, será que existe menos ou mais?

Por Marta Batista, psicóloga

O fato de sentimos ciúme é devido ao nosso sentimento de posse ou insegurança. Faz parte da natureza humana e parece, quase sempre, mais forte do que nós, porém, não é. Ou seja, controlar os ataques de ciúmes é mais fácil do que imagina e vale a pena o esforço – a bem da sua sanidade mental e a bem do amor entre o casal… caso contrário, pode ser o início do fim de qualquer relação, é difícil tanto para o homem quanto a mulher este sentimento que atormenta a relação. Mas se mesmo assim você gostaria de sentir menos ciúmes, eita será que existe menos ciúme? Pois até você mesmo percebe que é ruim para a relação com a sua(eu) gata(o), você deve, primeiro, se questionar porque tem ciúmes.

Sentir ciúmes, como já foi dito, não é um problema, desde que não seja exagerado, vire uma obsessão para você. No entanto, o pior ainda são os resultados desses seus ciúmes, você acaba brigando com o(a) parceiro(a), se estressa, cansa das discussões inúteis, sente que a sua relação está ficando desgastada, que a pessoa se irrita quando você mostra ciúmes, etc.

Ou seja, o pior efeito de sentir ciúmes é todo o tempo que se perde falando sobre ele. Se você deseja se livrar disso, a primeira coisa que deve fazer é treinar o autocontrole. Quando você estiver com a pessoa, faça um esforço para não repetir as mesmas situações que são fomentadas pelo seu ciúme. Se a pessoa conta como foi o seu dia, por exemplo, e você sempre pergunta  se viu alguém diferente do normal, e se isso é uma mostra do seu ciúme, comece a se controlar para não fazer mais essa pergunta.

Lembre que devemos ter a nossa individualidade e deve ser respeitada ou você confia ou não, mas você não tem o direito de atormentar a vida da pessoa com a sua insegurança, lembre-se a pessoa esta com você é por que gosta, caso contrário seria diferente.

Comece tentando ocupar a sua mente, faça exercício, procure um(a) psicólogo(a), comece a se amar. Uma dica muito importante: – Quando estamos livres nos sentimos preso e quando estamos presos nos sentimos livre.

Recite na frente do espelho todos os dias “EU AMO E SOU AMADA(O),  você e as pessoas em sua volta irá perceber a sua atitude.

Compartilhar
Marta Batista
Psicóloga Clinica/Hospitalar Especialista em Neuropsicologia. Trabalha na profissão há mais de dez anos. Ministrou aulas em uma instituição de Ensino. Atualmente trabalha em dois hospitais e tem um consultório em Recife- PE , onde realiza atendimento aos sábados. Contato: martabsn4.1@gmail.com



COMENTÁRIOS