Como ajudar quem está com depressão

A depressão está se tornando uma das maiores preocupações de saúde em todo o mundo. O problema é que muitas pessoas com esse distúrbio não procuram ajuda e não são diagnosticadas. Assim, as chances são altas de que alguém próximo de você tenha depressão.

Todos passam por momentos de tristeza em alguma etapa de suas vidas. O problema surge quando a tristeza se torna intensa e prolongada, prejudicando a vida pessoal, social, profissional e familiar.

O primeiro passo para ajudar alguém com depressão é entender a doença procurando o máximo de informações possíveis. Esse distúrbio caracteriza-se por tristeza ou desânimo na maior parte do tempo e incapacidade de sentir prazer em atividades que antes eram prazerosas. É uma condição séria, e a pessoa vai precisar de ajuda profissional, bem como de apoio da família e amigos.

Pessoas com depressão têm um transtorno mental grave que não pode ser superado apenas com força de vontade. Para ajudar, primeiramente você deverá entender que trata-se de uma doença como qualquer outra e que, para a pessoa melhorar, é necessário passar por tratamento medicamentoso e psicoterápico. Caso a pessoa ainda não tenha procurado esse tipo de ajuda, incentive-a a procurar e acompanhe-a nas consultas.

A depressão pode fazer com que a pessoa tenha dificuldade para cuidar de sua própria aparência, tenha falta ou excesso de apetite, engorde ou emagreça bastante em pouco tempo, tenha dificuldade para dormir ou durma demais e se afaste das pessoas que gosta ou de atividades que antes realizava com prazer. Por isso, preste atenção a esses detalhes e incentive-a a cuidar de si mesma e a sair mais de casa, seja para ir ao supermercado ou até fazer uma caminhada. Exercícios físicos tendem a ajudar bastante nesses casos. Porém, se a pessoa se recusar a sair ou estiver se sentindo exausta, tente entendê-la sem julgar e deixe claro que você ainda gosta de sua companhia.

Uma das principais características dessa doença são padrões de pensamentos negativos graves sobre si mesmo, o mundo e o futuro. A psicoterapia ajuda a pessoa a reconhecer esses padrões, questioná-los e modificá-los, mas você também pode ajudar incentivando-a a pensar de uma maneira mais positiva e a enxergar a vida de um modo mais realista.

Qualquer gesto de carinho poderá ajudar a pessoa. Procure estar presente, visite-a, faça ligações ou mande mensagens apenas para saber como ela está. Demonstre através de gestos e palavras o quanto ela é importante para você. Seja positivo e elogie os pequenos avanços e procure não criticar a pessoa. Mostre empatia, seja um bom ouvinte, dê bastante atenção e ofereça-se para ajudar no que for preciso.

É importante que você tenha bastante paciência para ajudar quem está com depressão. Quando é paciente, você faz com que a pessoa deprimida perceba que não importa quanto tempo demore para passar, ou quão difícil será o período em que predominam os sintomas mais graves, porque você vai estar lá para ajudá-la.

Uma das formas mais simples de apoiar uma pessoa deprimida é ajudá-la com as pequenas tarefas diárias, pois para alguém com depressão, até as atividades mais simples exigem um enorme esforço. Você poderá auxiliá-la com algo simples como acompanhá-la ao supermercado, ajudá-la a fazer o jantar e a limpar e organizar a casa. Ficará surpreendido com o efeito positivo que este tipo de ação terá para a pessoa, que se sentirá imediatamente mais aliviada.

Procure, aos poucos, engajar a pessoa em atividades que lhe dêem prazer. Ajude-a a ter uma alimentação saudável, a dormir o suficiente e a participar de algum tipo de atividade social. E o mais importante: continuem fazendo juntos aquilo que faziam antes da pessoa estar deprimida. Faça o que você puder para que a pessoa saia de casa e tome um ar fresco.

Depressão não desaparece magicamente quando as pessoas começam a fazer psicoterapia ou a tomar medicamentos. Em muitos casos, necessita de um longo período até que a pessoa se estabilize. Quem inicia o tratamento, consegue desafiar seus pensamentos negativos e passa a se cuidar melhor quando está para baixo. Mas ainda haverá períodos de crises.

Tentar ajudar um depressivo pode se tornar uma tarefa difícil e desgastante, mas não é impossível. Procure apoio e conselhos de especialistas e tenha um tempo para cuidar de si mesmo, não deixando de lado as atividades que lhe são prazerosas.

Compartilhar
Janaina Mariuzzi
CRP 07/23879. Psicóloga Clínica, Especializanda em Psicoterapias Cognitivo-Comportamentais. Endereço: Avenida Sete de Setembro – Centro Profissional Avenida Sete, 431 – Sala 404 - Erechim/RS. Contato: (054) 96468244



COMENTÁRIOS