Como as pessoas manipuladoras se relacionam?

Sem nos darmos conta, podemos estar imersos em relações com pessoas manipuladoras, que mudam nosso modo de pensar ou agir, pelo seu próprio bem.

Existem diferentes “categorias” dentro dos manipuladores, segundo o controle exercido pela pessoa sobre nós. Se essa pressão for muito grave, os especialistas a chamam de: “Narcisista perverso”, e esse é o assunto do qual vamos falar neste artigo.

Certamente você já viu diversos filmes, leu alguns livros ou escutou histórias sobre pessoas que manipulam seus parceiros, filhos, amigos, etc. Esse tipo de personalidade existe em todas as famílias e nem sempre estamos a par da situação. E mais, podemos até ser vítimas de pessoas manipuladoras agora mesmo e não saber.

Os narcisistas perversos, como alguns psicólogos nomeiam este perfil, são aqueles que, constantemente, estão dizendo ao outro o que ele deve fazer. De maneira sutil (ou não), mas com uma efetividade que realmente assusta, uma vez que restringe sua liberdade.

Estas pessoas, por sua vez, podem ter outros tipos de comportamentos negativos, como, por exemplo, excessos emocionais de todo tipo, comportamentos agressivos e ameaçadores, contínuas faltas de respeito e desprezo.

Quando se fala se um indivíduo perverso, ele é assim 24 horas por dia, sem distinção. A relação com sua vítima foi determinada dessa maneira e não há nada que pode mudá-la, a menos que a pessoa que esteja sofrendo a manipulação comece a querer modificar a relação.

Principalmente nos relacionamentos amorosos com uma pessoa manipuladora, pode passar muito tempo até que a vítima se dê conta do que está ocorrendo. Ela não deseja escutar o que seus entes queridos dizem, pensa que todo mundo está errado, que a outra pessoa faz isso porque a ama, que ela pode tomar suas próprias decisões, que não tem medo de seu parceiro, etc.

Em algum momento, ainda não está claro por que a pessoa que sofre nas garras do manipulador acorda desse “sono profundo”.

Imagine, por um instante, o que a aranha faz com sua presa: envolve-a com sua teia, até que, finalmente, alimenta-se dela. Algo similar acontece com os manipuladores e a energia positiva de sua “presa”.

Além de dizer que a vítima de um manipulador tem carências ou problemas, devemos indicar que o narcisista perverso também precisa de ajuda.

O manipulador
Embora todos nos complementemos nos relacionamentos, a pessoa que mais tem a perder é o manipulador, não o manipulado. Isso é assim, já que ele está “consumindo” algo que a vítima tem, como pode ser sua capacidade intelectual, bondade, carisma, solidariedade, autoestima, amizades, trabalho, saúde, etc.

Sempre falamos das características das pessoas manipuladoras e de como nos darmos conta de que alguém está nos controlando, mas nunca tentamos julgar o por quê dessa pessoa reagir dessa maneira, do que ela está precisando e de que forma pede ajuda. Com isso, não estamos dizendo que ele não seja responsável ou culpado por seus atos, no entanto, teríamos que analisar que traumas ou problemas do passado levaram-no a agir dessa maneira, ou quais são suas necessidades mais profundas.

Quando um perverso narcisista se encontra com alguém fácil de controlar, é onde pode colocar em prática ou depositar todos os seus traumas. Sem querer ofender ninguém, um manipulador age quando a vítima permite. Nem sempre isso acontece de propósito por parte do manipulado e, até mesmo, há casos nos quais a vitima também não percebe.

O perverso inveja aquilo que o outro tem, por isso utiliza suas ferramentas para se apoderar. A vítima não pode ver as manobras usadas contra ela, está cega de paixão, não percebe as ações do outro como algo negativo.

Mas isso pode influenciar sua mente e em suas emoções. O mesmo acontece com uma gota que cai sobre uma pedra; com o passar do tempo, acaba desgastando a pedra.

Quando um manipulador se encontra com uma pessoa segura de si, que sabe do que gosta, tem suas próprias opiniões sobre certas coisas e até mesmo lhe aconteceu algo ruim com um narcisista perverso antes, ela conta com armas a sua disposição para não permitir que as teias de aranha o envolvam.

Mas atenção, ninguém está 100% imune a este tipo de personalidade, já que alguns sabem como fazer um trabalho perfeitamente “fino” e quase imperceptível, até que o outro se torne uma marionete.

Tenha muito cuidado com as pessoas com as quais você se relaciona. Não é questão de se sentir ameaçado ou perseguido o tempo todo, mas sim de andar por caminhos seguros.

Também não hesite em fazer um trabalho de introspecção para determinar, de maneira objetiva, se você pode chegar a ter uma personalidade que pode ser facilmente manipulada.

TEXTO ORIGINAL DE A MENTE É MARAVILHOSA

Compartilhar
Psicologias do Brasil
Informações e dicas sobre Psicologia nos seus vários campos de atuação.



COMENTÁRIOS