Como lidar com as emoções de forma eficaz

Uma emoção é a interação dos pensamentos com as sensações físicas. Para muitas pessoas as emoções se aproximam do medo, já que não sabem como lidar com elas e optam por estratégias, como se distrair com outras atividades para não enfrentar o problema.

As emoções são valiosas, já que oferecem uma recompensa, sempre e quando formos capazes de enfrentá-las de forma eficaz, já que podemos aprender muito sobre nós mesmos e sobre nossas necessidades.

Elas nos ajudam a nos conectarmos com os demais e a conseguir alcançar grandes objetivos, como por exemplo saber lidar com o estresse. As pessoas que sabem lidar com as emoções costumam ter um sistema imunológico mais saudável, não ficam doentes com tanta frequência e têm relações muito mais saudáveis.

Como identificar as emoções

Para identificar as emoções, a primeira coisa a se fazer é conhecer o que você está sentindo e escolher entre quatro emoções básicas: raiva, tristeza, felicidade e ansiedade.

Se você tem pensamentos sobre o futuro e sobre o que pode dar errado, com sensações físicas, como batimentos cardíacos acelerados, rigidez muscular e mandíbula cerrada, você deve se perguntar do que tem medo. É uma emoção relacionada à ansiedade.

Com pensamentos negativos sobre o passado, e sensação de cansaço e peso, com possibilidade de chorar e dificuldade para se concentrar, você deve se perguntar o que você perdeu. É uma emoção relacionada à tristeza.

Com pensamentos que se concentram em como você ou seus valores foram atacados, e com sensações físicas similares à ansiedade, aceleração do coração e pressão no corpo, é uma emoção relacionada à raiva.

Com pensamentos que se concentram no que você ganhou, e você tem sensações de calma, sendo possível até mesmo sorrir, é uma emoção relacionada à felicidade.

Como lidar com as emoções

Quando você reconhecer e compreender suas próprias emoções, assim como as dos seus oponentes, você deve ter em conta os seguintes aspectos para aprender a lidar com as suas emoções:

  • Trate de determinar e de entender a origem dos sentimentos, seja em suas respostas ou nas do seu oponente.
  • Fale de seus sentimentos e dos sentimentos do seu oponente; não trate de negá-los ou reprimi-los, fale diretamente sobre o que você está sentindo no momento.
  • Expresse seus sentimentos de forma não conflitiva, diante do uso de mensagens como “Estou com raiva porque…”, em vez de “Você me deixou com raiva por…”. Explique seus sentimentos sem acusar ninguém, porque se você escolher a segunda opção, concentrará sua culpa no oponente, fazendo com que ele lhe dê uma resposta defensiva ou hostil.
  • Reconheça os sentimentos do seu oponente como legítimos, já que eles são tão reais e válidos quanto os seus; além disso, essa é uma forma de liberar tais sentimentos, para resolver as questões a fundo.
  • Não reaja aos estouros emocionais, tente controlar seus sentimentos; você deve escutar e entender a força dos sentimentos de quem fala, mas não reaja emocionalmente aos seus, já que é provável que haja uma batalha e emoções e, consequentemente, um conflito.
  • Tente manter a calma, e se for necessário, abandone temporariamente o local para pensar e se acalmar e, assim, planejar uma resposta eficaz, em vez de reagir de forma automática, que pode fazer com que a situação piore.
  • Use gestos simbólicos como desculpas e, inclusive, apertos de mãos, já que eles podem ser muito úteis para expressar respeito e desativar as emoções negativas.
  • Em conflitos altamente emocionais, escolha um mecanismo de resolução de conflitos que lide diretamente com as emoções, como os processos de diálogo.

Imagem de capa: Shutterstock/Rawpixel.com

TEXTO ORIGINAL DE A MENTE E MARAVILHOSA

Compartilhar

RECOMENDAMOS


Psicologias do Brasil
Informações e dicas sobre Psicologia nos seus vários campos de atuação.

COMENTÁRIOS