Resiliência : Como resistir quando parece que tudo vai mal na minha vida

Há alturas na vida em que, por vezes, parece que tudo vai mal. Os sonhos não se realizam, surgem sempre problemas inesperados, o emprego não era bem aquele tipo de trabalho que sonhava fazer, a vida amorosa parece causar mais desgostos do que gostos, pura e simplesmente as coisas não correm bem.

Quantas vezes se sentiu assim? Eu já senti isso muito ao longo da minha vida, não o escondo aqui.

É fácil sentirmos-nos abatidos, frustrados, deprimidos e ressentidos com o resto do mundo quando as coisas correm mal na nossa vida. Sentimos-nos injustiçados sem motivo algum.

Deixe-me lhe dizer uma coisa: todas estas emoções negativas não fazem mais do que piorar as coisas. Devido a todo o mal-estar que sentimos, não conseguimos ser amáveis com outras pessoas, e elas pagam-nos na mesma moeda. Tudo o que damos, recebemos de volta! Não sentimos vontade de ver nem de sair com ninguém e afastamo-nos daquelas pessoas que poderiam nos ajudar a sentir melhor, trazendo-nos ideias, soluções e novos pontos de vista.

O perigoso disto é que podemos acabar por entrar numa espiral de negatividade que gera ainda mais negatividade, e é então que tudo ao nosso redor acaba correndo mesmo muito mal.

Portanto, para quebrar este círculo, é importante você não se deixar enredar em todas essas emoções negativas e tratar de manter os sentimentos positivos à tona, pois eles serão a sua tábua de salvação nos piores momentos.

O que pode fazer então?

Vou-lhe dar a conhecer 8 dicas. Leia atentamente:

1. Confie em si e na sua capacidade para mudar e resolver problemas
Quando desconfiamos da nossa própria capacidade para mudarmos as coisas, é frequente nos sentirmos impotentes, frustrados e abatidos. Por vezes, não encontramos facilmente as soluções para os nossos problemas. Não podemos mudar algo ou não sabemos o que fazer, mas isso não significa que não o façamos mais tarde ou mais cedo. Não deixe de confiar na sua capacidade. Pense que o que não pode mudar agora, poderá fazê-lo mais em diante.

2. Emita sentimentos positivos
Pense em situações, pessoas, animais de estimação, etc, que gerem em si sentimentos positivos, como amor, gratidão, liberdade, compaixão, etc. Se pensar frequentemente nisso, estará criando emoções positivas que lhe trarão uma incrível sensação de bem-estar instantâneo e que o farão enfrentar o seu dia-a-dia com mais ânimo. Se gerar e expressar emoções positivas, irá atraí-las mais para si, porque irá contribuir para as gerar nos outros.

3. Aceite-se a si mesmo sem castigos nem culpas
É fácil elogiarmo-nos quando as coisas nos correm bem, mas, por vezes, esquecemo-nos de que também devemos ser tolerantes conosco e nos tratarmos bem quando nos correm mal. Fazer isto é muito mais difícil e, se é algo que vocÊ ainda não aprendeu a fazer, aproveite esta altura para fazê-lo, pois é uma das lições mais importantes que aprenderá na sua vida, e que também beneficiará quem estiver junto de si. Lembre-se de que se você se maltrata a si mesmo, as emoções negativas que gera são recebidas pelos outros também. Aceite que nada é perfeito, incluindo você, e que tem direito a errar ou a não saber fazer algo.

4. Evite os exageros e catastrofismos
Quando as coisas nos correm mal, por vezes temos tendência a pensar que nada nunca irá mudar. Se as coisas não nos correm bem numa determinada área da nossa vida, por vezes damos conosco a pensar que corre mal em todo o resto. Se lhe acontecer algum contratempo desagradável, você pode ver para isso como uma terrível catástrofe. Vigie essa tendência ao exagero e ao catastrofismo e trate de ser realista.

5. Seja otimista
Ser otimista não consiste em ver tudo cor-de-rosa, negar os problemas e fechar os olhos, não fazer nada e esperar que tudo se resolva enquanto se vai divertindo. Ser otimista significar buscar o lado positivo das coisas, ver o bom que existe na sua vida, apesar de também reconhecer o mal, confiar em si, ter esperança, pensar que há soluções para tudo e que se não as houver hoje, haverá amanhã.

6. Use a sua criatividade, tanto para procurar soluções como para realizar alguma atividade criativa
Se não tem dinheiro para conseguir algo que queira, use a sua criatividade para fazê-lo você mesmo. Se se sente bloqueado numa situação sem saída, faça um brainstorming e escreva tudo o que se lembrar num papel. Se se sente mal ou está com excesso de estresse, faça algo criativo como forma de expressar o seu mal-estar para se sentir melhor, seja pintar, escrever, esculpir, ouvir música, etc.

7. Seja paciente
Desejamos sempre que os nossos problemas desapareçam de imediato, e que as soluções apareçam de seguida. Na vida real, infelizmente, as coisas não funcionam assim, e aprender a ser paciente é outra importante lição que devemos aprender se não nos queremos nos sentir frustrados por algo não sair como esperávamos (o que pode acontecer com frequência). A falta de paciência é uma das principais receitas para a frustração e a amargura. Portanto, aprenda a ser paciente e a esperar, pois às vezes as coisas chegam quando têm que chegar, nem antes nem depois.

8. Mantenha o senso de humor
Saber manter o nosso senso de humor quando tudo parece correr mal à nossa volta significa que temos a capacidade de nos distanciarmos do que está a suceder, de tomar perspectiva e de ver as coisas de fora, o que, por sua vez, significa que terá mais probabilidades de ser realista, de pensar com calma, de resolver os problemas e de ter paciência. Ou seja, por detrás do senso de humor, esconde-se uma das melhores fortalezas do ser humano. Não deixe de usá-la.

Espero que leve em conta estes meus conselhos, e que, muito sinceramente, tudo comece a correr melhor na sua vida. Passe esta importante mensagem também aos seus amigos e familiares.

TEXTO ORIGINAL DE HOJE DESCOBRI

Compartilhar
Psicologias do Brasil
Informações e dicas sobre Psicologia nos seus vários campos de atuação.



COMENTÁRIOS