Como se desenvolve um transtorno psicológico?

Estamos acostumados a falar dos diferentes transtornos psicológicos em função dos sintomas que os caracterizam, mas não em relação a como eles se desenvolvem, embora este fator seja de igual importância, ou, talvez, até mais importante. Assim, um transtorno mental não nasce do nada e nem seus sintomas são aleatórios; muito pelo contrário, qualquer transtorno forma um quebra-cabeças no qual seus elementos são lógicos e compreensíveis.

Desta forma, podemos nos perguntar: o que ocorre para que se desenvolva um transtorno psicológico? Que predisposições precisam existir em nossa mente? Existe uma relação causa – efeito?

A seguir, saberemos!

Tipos de transtornos psicológicos

O transtorno psicológico, também conhecido como doença mental, supõe uma alteração do comportamento e da razão de uma pessoa. Este transtorno faz com que, em alguns casos, não se possa levar uma vida normal, ou ocorra a necessidade de um tratamento constante para que se possa viver dentro da “normalidade”. Assim, falamos de transtorno quando o problema limita a vida da pessoa que dele padece, e se converte em uma causa de desadaptação e de disrupção da razão.

Existem diferentes tipos de transtornos, mas os MAIS COMUNS são:

– A esquizofrenia: quando ouvimos vozes que os demais não ouvem, e que em muitas ocasiões nos incitam a fazer coisas.

– O autismo: mais comum nos meninos do que nas meninas, se caracteriza por um déficit no desenvolvimento que incapacita o indivíduo de se comunicar, imaginar ou planejar.
Transtorno bipolar: provoca emoções exageradas, levadas ao extremo. Por exemplo, em um momento estamos muito contentes e, de repente, em um estado depressivo máximo.
– Transtorno de personalidade: é um conjunto de perturbações que afetam a dimensão emocional, afetiva e social. Os mais conhecidos são o transtorno de personalidade antissocial e o transtorno estado-limite de personalidade (borderline).
– Transtorno da alimentação: quando a mente distorce o que vemos, neste caso, o nosso corpo.
– Déficit de atenção e hiperatividade (TDAH): comum em meninos, caracteriza-se pela dificuldade de concentração e controle de comportamento.
– Pânico: trata-se um tipo de transtorno que limita muito a pessoa, pois é a manifestação física do medo (palpitações, dificuldade para respirar).
-Transtorno de ansiedade: este tipo de transtorno engloba 3 tipos. O primeiro, o transtorno obsessivo – compulsivo (TOC); o segundo, o transtorno de estresse pós-traumático (TEPT); e, o terceiro, o transtorno de ansiedade generalizada (TAG).

O desenvolvimento do transtorno psicológico

Após vermos os transtornos mais comuns, nos perguntamos: o que acontece com a nossa mente para que apareçam tais transtornos? Por que algumas pessoas desenvolvem este tipo de transtorno e outras não?

O trauma

A primeira ideia do desenvolvimento de um transtorno psicológico é o trauma. Um fato traumático vivido na infância (maus tratos, violência, abusos) pode deixar sequelas que perdurem e afetem a vida adulta, para não dizer a vida toda. Não existe uma idade determinada para o aparecimento de um trauma, o que sabemos é que eles podem provocar transtornos da alimentação, transtornos do pânico, de ansiedade ou outros. Como já dizia Sigmund Freud:

Os acontecimentos traumáticos que vêm da infância estão no inconsciente e podem se tornar conscientes em qualquer momento e idade. De nenhuma maneira o consciente consegue associar situações traumáticas da infância com situações cotidianas na vida adulta. Isto faz com que se desenvolva um transtorno psicológico.
Neste sentido devemos muito à psicanálise. Ela causou uma revolução na maneira de entender os transtornos e agregou à psicologia a importância que os esquemas que aprendemos e interiorizamos na infância têm sobre nós na idade adulta. Assim, atualmente, abordagens tão recentes como a PNL (Programação Neuroligüistica) se baseiam na existência destes esquemas para realizar intervenções.

A genética

Alguns transtornos se desenvolvem por causa da genética. Isto não quer dizer que se alguém de nossa família teve esquizofrenia ou depressão nós a desenvolveremos também. Porém, existe esta possibilidade.

Em particular, isto pode ocorrer com mais frequência com os seguintes tipos de transtornos: autismo, transtorno por déficit e hiperatividade, transtorno bipolar, depressão e esquizofrenia.

Como mencionamos, isto não implica necessariamente que iremos desenvolver um transtorno mental se alguém de nossa família já o apresentou no passado. Há muitos fatores que entram em jogo e que não são iguais para todos os indivíduos.

Fatores ambientais

Existem alguns fatores ambientais que podem desencadear o desenvolvimento de um transtorno psicológico. Por exemplo, a morte de um ser querido pode chegar a desencadear, através do estresse que isto gera, um ataque psicótico. Igualmente, passar por um divórcio ou pelo abuso de narcóticos.

As expectativas sociais ou culturais podem provocar transtornos como o da alimentação, principalmente entre os jovens. A constante publicidade que dita um padrão de perfeição corporal e de beleza faz com que este problema seja agravado, aumentado a incidência dos mesmos e fazendo com que a idade de risco se amplie.

Como temos visto, são vários os fatores que ajudam a desenvolver um transtorno psicológico. Existem outros aspectos que podem ter uma certa influência como: infecções, danos cerebrais ou lesões de nascimento. Estes também podem favorecer o desenvolvimento deste tipo de transtornos.

FONTEA mente é maravilhosa
Compartilhar
Psicologias do Brasil
Informações e dicas sobre Psicologia nos seus vários campos de atuação.



COMENTÁRIOS