Por Marcio Rodrigues

Não dá pra gente acertar sempre. Por mais que a gente tente amenizar os erros da melhor maneira possível, realmente não dá para garantir que não vamos errar nunca e, tampouco, que não vamos decepcionar pessoas.

Eu fui babaca com algumas pessoas na minha vida e, apesar de não ter sido necessariamente intencional, eu me arrependo disso. E me arrependo, especialmente, por elas terem perdido um valioso tempo de suas vidas com um sentimento ruim eventualmente causado por mim.

Eu fui babaca com algumas pessoas.

Eu fui tão babaca com você que, apesar de eu defender o contrário, me vi deixando de lado as mensagens que me mandava e não respondia. Eu fiz uma das coisas que mais odeio que façam comigo.

Eu fui tão babaca com você que eu não soube me posicionar corretamente sobre os meus sentimentos. Me enrolei nas minhas próprias emoções e quem acabou sofrendo com isso foi você, ao passo que eu fugi da responsabilidade de ser objetivo e delicado com você; exatamente como sempre reclamei de como as pessoas eram comigo.

Eu fui babaca com você quando eu disse que não queria voltar só para ver se você fazia um esforço a mais para isso sendo que, no fundo, tudo o que mais queria era voltar mesmo. Eu não colaborei.

Eu fui babaca com você quando eu demonstrei uma coisa, sem esclarecer meu momento e, de repente, me vi fazendo você confundir tudo. E tudo porque eu não soube ser claro desde o primeiro dia.

Eu fui babaca com você quando comecei a jogar para resolver as coisas entre a gente. Comecei a revidar na mesma moeda. E nesse caso, mesmo eu tendo motivo para, talvez, me vingar dos momentos ruins que me fez passar, eu não podia reproduzir um discurso e um jeito que eu abomino tanto. Comecei a jogar me deixando indisponível, cancelando nossos encontros e, tudo, só para ver se você se desinteressava por mim. Pior maneira possível.

Eu fui babaca algumas vezes e com algumas pessoas.

Eu acredito que a primeira coisa para começar a acertar é admitir quando se erra. Você pode ter o melhor jeito de ver a vida do mundo, mas é fundamental que você admita ser um erro em potencial. Uma vez que você não se considera errante, você se considera superior as pessoas e isso, na verdade, o torna desprezível.

Todo dia é um novo dia pra gente ser babaca com alguém e, muitas vezes, até mesmo sem querer. Podemos ser babacas falando bosta, agindo de modo que não faz sentido ou até envolvendo pessoas que em nada tem a ver com a nossa vida, ou seja, piorando para todos ao redor.

Mas todo dia também é um novo pra gente se desculpar por ser babaca com alguém. Não há problema em admitir que erra, pedir desculpas e refletir sobre o comportamento que teve. O problema está em não admitir que se erra e, quando não é pior, insistir que está certo aumentando ainda mais toda a discussão.

Por isso tudo, eu quero me desculpar por ter sido babaca com você independente de eu concordar ou não, de eu entender ou não. Eu só quero me desculpar.

Eu fui babaca com você. Não dá pra gente acertar sempre. Mas dá pra gente aprender a errar menos.

TEXTO ORIGINAL DE SUPERELA

*O conteúdo do texto acima é de responsabilidade do autor e não necessariamente retrata a opinião da página e seus editores.


Compartilhar

RECOMENDAMOS


Psicologias do Brasil
Informações e dicas sobre Psicologia nos seus vários campos de atuação.

COMENTÁRIOS