Os relacionamentos e o amor não se tratam apenas de presentear caixas de chocolates no Dia dos Namorados. É preciso saber diferenciar as relações saudáveis e as relações infelizes para não ficar preso a estas últimas. Uma relação satisfatória e saudável pode nos tornar pessoas melhores e mais felizes. Para conseguir isso, é preciso existir uma boa comunicação, respeito e bons hábitos do casal.

“A companhia de outra pessoa deve acrescentar valor à sua vida, e não suprir uma carência emocional.”
-Gottfried Kerstin-

Quando a comunicação, o respeito e os bons hábitos não existem, nascem as relações infelizes. Pior ainda é manter estas relações por comodismo com os seguintes comportamentos:

Não prestar atenção à sua intuição

A sua voz interior está há algum tempo dizendo que seu parceiro não é o que parece?

É muito comum que no início da relação tudo pareça perfeito. É a parte da paixão que nos aproxima desta pessoa: costumamos minimizar seus defeitos e aumentar as suas qualidades. O problema se inicia quando começam a aparecer ou você começa a ver certos comportamentos pouco saudáveis como mentiras, atitudes estranhas e ciúmes excessivos.

Se você se encontra nesta situação, deixe de enrolar ou você entrará em uma daquelas relações infelizes que ninguém quer ter. Analise a situação e se você considerar que, na realidade, está caindo em comportamentos pouco saudáveis, pense nas diferentes opções que existem.

Algumas vezes é possível buscar ajuda externa, e em outras é melhor terminar para evitar problemas mais sérios no futuro.

“A mente intuitiva é um presente sagrado e a mente racional é um fiel servente. Criamos uma sociedade que trata com honras o servente e se esqueceu do presente.”
-Albert Einstein-

Ansiedade em relação à vida de casal

Se a sua família é como a minha, provavelmente eles querem saber quando você vai se casar. Mostrarão a sua preocupação por sua solteirice sem se importarem com a sua idade ou suas metas. É algo muito comum e é preciso aprender a lidar com isso em vez de se tornar obcecado pelo tema.

Muitas relações infelizes nascem desta preocupação. Tanto mulheres quanto homens podem se sentir tentados a iniciar uma relação para evitar as constantes perguntas.

“O problema é que vivemos na cultura do final feliz, na cultura do ‘como deveria ser’ em vez do ‘como é’. Se não tivessem nos ensinado esta fantasia, acredito que seríamos menos neuróticos.”
-Anônimo-

Quando chega o noivado, começam a nos pressionar pelo casamento. Finalmente se casam e após pouco tempo estão envolvidos em uma relação que não é o que desejavam. O melhor que você pode fazer é não se preocupar com as pressões externas. Se agora você não está pronto, simplesmente explique isso para quem vier com perguntas.

Cada um tem o seu tempo e devemos aprender a respeitá-lo.

Acabamos nos conformando com as relações infelizes

Este comportamento pode estar relacionado ao anterior, mas não necessariamente. São aquelas situações em que mantemos uma relação com outra pessoa somente para evitar as perguntas, mas sem que realmente exista um amor verdadeiro.

Talvez você goste dela, mas não a ame, ou existam coisas que realmente não tolera. No entanto, você aguenta porque é “mais fácil” do que suportar a pressão social.

Também pode acontecer que não exista pressão externa. O seu maior sonho pode ser se casar e ter filhos para formar uma família estável. Então, você busca e encontra uma pessoa que quer mais ou menos a mesma coisa. O mais provável é que não cumpra com todas as suas expectativas, mas já que está disposto a oferecer o que você quer, você aceita.

Como você pode imaginar, em qualquer uma das duas situações descritas teremos relações infelizes. No início elas podem até funcionar, mas após alguns anos os problemas serão demais.

“Nunca se conforme em ser o ‘algo’ de uma pessoa quando pode ser o ‘tudo’ de outra.”
-Anônimo-

Como mudar estes comportamentos

Todos temos intuição, ainda que muitas vezes não demos à ela a atenção que merece. Prestar atenção à intuição é a melhor forma de evitar e acabar com as relações infelizes. Basta escutar o que os seus sentimentos dizem.

Sempre queremos evitar a dor e o sofrimento. É algo normal, e por isso podemos fazer duas coisas com as relações infelizes: sair delas ou nos convencermos de que tudo está bem. Para manter-se são, a melhor alternativa é terminar as relações infelizes.

Não será fácil, mas você estará tomando o controle da sua vida e poderá buscar uma relação que realmente lhe traga felicidade.

“Guiar-se pelas intuições não é o mesmo do que guiar-se pelos impulsos. A intuição vê além dos seus olhos. O impulso é assustadoramente cego.” – Anônimo –

Imagem de capa: Shutterstock/Oleg Golovnev

TEXTO ORIGINAL DE A MENTE É MARAVILHOSA

*O conteúdo do texto acima é de responsabilidade do autor e não necessariamente retrata a opinião da página e seus editores.


Compartilhar

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS