Conhecimento Intrapessoal “Aceitação”

Dentro do conhecimento intrapessoal, temos a questão da “aceitação”. Primeiramente vamos falar do conhecimento intrapessoal e depois da aceitação. O conhecimento intrapessoal é o conhecimento de si mesmo. É quando conhecemos o nosso “eu”. Uma das formas de nos conhecermos ou de ter um bom relacionamento intrapessoal é exatamente à aceitação. O que para muitas pessoas não é algo tão simples assim, pois, muitas pessoas têm vergonha da sua situação financeira, vergonha da empresa onde trabalha vergonha da profissão dos pais, outros têm vergonha em dizer que seus pais não possuem nenhuma profissão que precise de ensino superior. Há claro têm pessoas que possuem vergonha do próprio corpo, maridos que sentem vergonha do corpo de suas mulheres depois que elas lhe dão filhos.

Quando você se aceita como é, quando você aceita suas qualidades e fraquezas, quando você aceita seu emprego, sua situação financeira, sua família, seu chefe, etc. Quando você aceita sua situação real sem ilusões, sem reclamações, apenas falando a si mesmo que sabe exatamente como sua vida está você irá a partir daí ter uma visão real para se planejar, se organizar para buscar seus ideais, seus sonhos.

Não entenda isso como acomodação, entenda isso como fazer as pazes com sua vida, com o espelho. Pessoas que se aceitam vivem melhores, desfrutam do prazer da vida, sabem aproveitar cada momento, por mais simples que o momento seja. Pois viver de mal com seu corpo, cabelo, marido, chefe… Não trará alegria para ninguém, muito menos para você que aqui é a pessoa mais importante.

Quando você admite para si mesmo que não conseguiu realizar o que desejava dessa vez, porém vai continuar lutando e acreditando em seus sonhos, quando você para de comparar sua vida com a dos outros, nesse momento você percebe que é único (a).

A aceitação deve fazer parte de nossas vidas, para sermos aceitos pelos outros devemos passar para as pessoas que nos aceitamos exatamente como somos. Se há algo em sua vida que não lhe agrada mude, agora se não tem como mudar aceite.

Aceite que infelizmente você perdeu algumas oportunidades ou alguns entes queridos, você se desesperar não os trará de volta. Aceite que aquele cara ou aquela mulher que você tanto se esforçou para conquistar não quer mais você, existem outras pessoas no planeta. Aceite que seus filhos cresceram e que infelizmente cada um agora vai escrever a sua própria história, provavelmente eles não irão mais pedir sua opinião.

Compartilhar
Silvia Duarte
Psicóloga Clínica e Palestrante na Instituição Atitude Jovem Adventus. Graduada em Psicologia pela FAMETRO - Faculdade Metropolitana de Manaus (AM-2014)



COMENTÁRIOS