Batata doce, whey protein e personal trainer, provavelmente, são neles que você pensa quando decide começar a malhar, fazer atividade, perder peso, ganhar massa muscular. Mas como está sua mente quando você escolhe mudar hábitos ou iniciar aulas numa academia? O preparo mental exerce grande influência na obtenção de resultados, na execução e evolução dos treinos, portanto unir mente e corpo é fundamental.
Para um preparo psicológico, primeiro, é importante definir uma meta, o que quer alcançar nos treinos? Emagrecer, fortalecer, definir, ganhar resistência, enfim é o momento de identificar aonde quer chegar. Se o objetivo é (também) estético você poderá pesquisar uma foto que represente o seu modelo de corpo ideal. O objeto simbólico (uma foto/imagem) torna sua expectativa (ou desejo) mais concreta, palpável, consequentemente mais realizável. Ter em mente o que quer encontrar no final do caminho pode ser muito organizador, por isso é tão importante.
Meta definida, é hora de identificar quais são seus pontos fortes e fracos, ou seja, autoconsciência, autoconhecimento. Qual seu jeito de agir diante de desafios? Você tem disciplina? Desiste fácil? Precisa de motivadores externos, incentivo de amigos, apoio, elogios? É do tipo que começa hoje e quer ver resultados amanhã? Costuma adiar sempre aquilo que é importante (procrastinar)? Identificar pontos fracos aumenta a possibilidade de traçar estratégias para evitar, contornar ou lidar com os possíveis sabotadores (internos e externos) de percurso. Alguém que precise daquele empurrãozinho na vida, que dependa de incentivo para se arriscar, ao entrar na academia, poderá precisar de amigos, familiares ou professores dando força para manter o ritmo, para incentivá-lo a continuar, para pontuar os resultados de seus esforços.


Para alcançar um objetivo é preciso mais que desejo, é preciso vontade. Vontade de empreender em busca daquilo que te faz falta, sair da imaginação e planejamento e partir para a ação. Na ação, ter otimismo pode ser um grande diferencial. Ser otimista não é imaginar um caminho cheio de flores, mas ter habilidade para lidar com as dificuldades que surgirão sem ficar preso a uma ruminação que nada dá certo e que nunca chegará ao peso que quer, por exemplo. Treinar pesado na academia, fazer dieta e perder menos peso ou medida do que esperava pode ser um xeque-mate pra muitos, mas também pode ser uma possibilidade de reavaliar o processo, ver o que faltou e o que precisa ser melhorado. Enquanto o pessimista fica preso no problema o otimista vai enxergar possibilidades para a situação.
Um corpo saudável envolve mais que uma dieta, professor e bom treino, envolve muita habilidade emocional, autoconhecimento e coerência para fazer o necessário para conquistar o que deseja.

 

*O conteúdo do texto acima é de responsabilidade do autor e não necessariamente retrata a opinião da página e seus editores.


Compartilhar

RECOMENDAMOS


Angelica Neris

Olá, sou psicóloga e professora de língua espanhola. Trabalho como psicoterapeuta de casais, famílias, indivíduos e grupos, além da psicoterapia atuo em projetos de saúde laboral, psicologia do esporte e do exercício e orientação profissional.


COMENTÁRIOS