Normalmente a dependência emocional mais comentada é a dependência entre um casal. Este estado psicológico complexo faz com que seja impossível para a pessoa romper um relacionamento que lhe causa sofrimento. Embora ela esteja consciente de que existe um problema, é incapaz de cortar qualquer vínculo com a outra pessoa. Age dessa forma porque acredita que o dano causado por esse relacionamento tóxico é menor do que os benefícios que ele traz.

É um relacionamento instável, onde a autoestima da pessoa dependente é gravemente afetada. Ela idealiza o companheiro, tem muito medo da solidão, e se o relacionamento acabar, entrará em uma crise de abstinência. É uma ligação desequilibrada e destrutiva; um verdadeiro vício. No entanto, a dependência emocional não existe somente entre casais; existem outros dois outros tipos que abordaremos neste artigo.

Depender da pessoa que você ama é uma maneira de enterrar-se em vida, um ato de automutilação psicológica, onde o amor próprio, a autoestima e a essência de si mesmo são oferecidas irracionalmente.”
 – Walter Riso –

A dependência emocional na família

A dependência emocional dentro do ambiente familiar está presente quando um dos membros demonstra um apego excessivo pelo outro. O seu comportamento é obsessivo, sufocante e será algo “estranho”, especialmente para a pessoa que percebe essa dependência.

Um exemplo dessa dependência seria, por exemplo, por parte de um dos pais que precisa controlar e conhecer o dia a dia de um dos seus filhos. Precisam falar com ele a todo momento, saber como está e o que está fazendo. Uma característica comum nesses casos é que na sua mente sempre esperam “o pior”. Por isso, precisam comprovar se está tudo bem.

O que acontece quando o filho quer se tornar independente? O pai ou a mãe se coloca no papel de vítima, utiliza o choro e certas técnicas de manipulação para não perder o que se tornou o sentido da sua vida. Se nada disso funcionar, o controle irá aumentar e a carga será tão intensa que a relação pode ser prejudicada.

Em outro exemplo, poderíamos encontrar uma criança que precisa da aprovação constante dos seus pais para se sentir segura. Dessa forma, não é capaz de fazer nada ou tomar uma decisão sem a aprovação prévia dos pais. Uma criança dependente renunciará a determinados projetos ou oportunidades por medo de se afastar dos pais.

A dependência emocional na família pode ter suas causas em um vínculo afetivo desequilibrado ou carências afetivas.

Muitas vezes durante a vida podemos nos deparar com um relacionamento com algum tipo de dependência; é necessário não levá-los adiante. Este tipo de relação desequilibrada e prejudicial sempre terá consequências graves. Por outro lado, muitos desses relacionamentos são mantidos porque há uma dependência mútua: os pais educaram o seu filho para que se sinta inseguro e seja dependente.

A dependência emocional no ambiente social

A pessoa que se encaixa nesse grupo se caracteriza por uma grande necessidade de ser reconhecida pelos outros para se sentir aceita. Talvez por isso passe muito tempo se preocupando com os problemas das outras pessoas, enquanto esquece os seus próprios problemas. Um sinal de que está procurando a sua autoestima em fontes externas.

Isto é o que dá sentido à sua vida. Precisa de uma conexão com os outros, servir para alguma coisa, se sacrificar para que os outros sejam felizes e, dessa forma, ser feliz também. Como já sabemos, os dependentes deixam a sua felicidade nas mãos dos outros.

A pessoa com dependência emocional do ambiente social está sempre preocupada em agradar os outros, o que evitará uma assertividade saudável. Tudo isso faz com que ela perca uma grande quantidade de energia, se desgastando física e emocionalmente, enquanto estabelece relacionamentos onde a decepção será a principal protagonista.

A pessoa com dependência emocional deseja a exclusividade dos que são importantes na sua vida.

As pessoas podem ser dependentes não só do companheiro, da família ou do ambiente social, mas de todos eles: acreditam que não conhecem outra maneira de se relacionar com aqueles que amam. Agem dessa forma porque acreditam que isso significa que essa pessoa é importante para elas. Mas, o que acontece com você? Um dependente emocional está sempre em busca de pessoas autoritárias, exploradoras, narcisistas…Aqueles que transmitem maior segurança no início, mesmo que seja falsa.

A dependência emocional pode se tornar uma forma de viver cheia de dificuldades, tristeza e infelicidade. Portanto, é importante perceber e tratar essa dependência a tempo. Existem muitas razões para que uma pessoa desenvolva a dependência emocional, que muitas vezes pode ser confundida com o verdadeiro amor.

Idealizar e priorizar os outros antes de nós mesmos nos afastará de um amor que estamos deixando de lado e que será a chave para acabar com qualquer processo de dependência: o amor próprio.

Imagem de capa: Shutterstock/KieferPix

TEXTO ORIGINAL DE A MENTE É MARAVILHOSA

*O conteúdo do texto acima é de responsabilidade do autor e não necessariamente retrata a opinião da página e seus editores.


Compartilhar

RECOMENDAMOS


Psicologias do Brasil

Informações e dicas sobre Psicologia nos seus vários campos de atuação.


COMENTÁRIOS