Depressão é um transtorno, crônico e recorrente, que produz uma alteração do humor caracterizada por uma tristeza profunda, sem fim, associada a sentimentos de dor, amargura, desencanto, desesperança, baixa autoestima e culpa, assim como a distúrbios do sono e do apetite.

Apesar de sempre ter uma definição científica para a depressão, eu tomei a liberdade de criar a minha própria definição para a depressão:

“Depressão é ter a sensação de estar morto por dentro mesmo estando vivo. É estar preso dentro de si mesmo, em um lugar escuro, frio e sem saída. É lutar todos os dias contra si mesmo em uma guerra sem vencedores.”

Veja aqui alguns sintomas da depressão:

  • No humor: ansiedade, apatia, culpa, descontentamento geral, desesperança, mudanças de humor, perda de interesse, perda de interesse ou prazer nas atividades, solidão, tristeza, tédio ou sofrimento emocional.
  • No comportamento: agitação, automutilação, choro excessivo, inquietação, irritabilidade ou isolamento social
  • No sono: despertar precoce, excesso de sonolência, insônia ou sono agitado
  • Na cognição: falta de concentração, lentidão durante atividades ou pensamentos suicidas.
  • No corpo: fadiga ou fome excessiva
  • Sintomas psicológicos: depressão ou repetição insistente de pensamentos
  • No peso: ganho de peso ou perda de peso
  • Também é comum: abuso de substâncias ou falta de apetite

PRINCIPAL SINTOMA

TODAS AS COISAS QUE ERAM PRAZEROSAS PARA A PESSOA PERDEM O SENTIDO. TODAS AS COISAS QUE ELA PRECISA FAZER POR SI, COMO ACORDAR, TOMAR BANHO, COMER E CONVIVER PERDEM O SENTIDO. É UM VAZIO IMENSO DENTRO DE SI QUE FAZ COM QUE TUDO O QUE ERA IMPORTANTE PARA A PESSOA DEIXA DE TER SENTIDO E DE TER RAZÃO.

CAUSAS DA DEPRESSÃO

As causas possíveis incluem uma combinação de origens biológicas, psicológicas e sociais de angústia. Cada vez mais, as pesquisas sugerem que esses fatores podem causar mudanças na função cerebral, incluindo alteração na atividade de determinados circuitos neuronais no cérebro.

CUIDADO SE VOCÊ FAZ ESTAS COISAS!

• Dificuldade em demonstrar fraqueza diante as situações da vida e dos outros

• Dificuldade em pedir ajudar para outras pessoas

• Autocritica muito elevada, colocando-se sempre como insuficiente

• Culpa excessiva por não atingir as suas expectativas

• Assumir responsabilidades demais com os outros, colocando-se no lugar de salvador.

• Cobrança excessiva para realizar o bem estar de todos ao seu redor.

Minha experiência no consultório demonstra que todas as atitudes acima são comuns em pessoas com depressão, se você tem essas atitudes, repense e procure ajuda.

Imagem de capa: Shutterstock/PannrayS

 

*O conteúdo do texto acima é de responsabilidade do autor e não necessariamente retrata a opinião da página e seus editores.


Compartilhar

RECOMENDAMOS


Beatriz Brandão
Psicóloga clínica em São Paulo, atendimento individual adulto, atuou por 11 anos com gestão de Recursos Humanos. Foco em desenvolvimento humano. Autora de palestras e workshops. Atuando há 3 anos com atendimento psicoterapêutico com o foco em desenvolver o processo de autoconhecimento, para que o paciente tenha subsídios para o autodesenvolvimento. Aplicando a Terapia Analítica. ​ Acredita que a sua missão como psicoterapeuta, de modo colaborativo e humanizado, é auxiliar as pessoas a reconhecerem suas próprias possibilidades e a qualificar suas relações, para isso, desenvolve em seu consultório programas de prevenção e tratamento.

COMENTÁRIOS