Esquizofrenia: Conheça os Sintomas!

Apesar de ser uma doença com causas ainda desconhecidas, os sintomas da esquizofrenia são bem evidentes, e podem ser observados por meio do comportamento das pessoas. Sendo uma doença mental crônica, a esquizofrenia atinge uma média de uma em cada 100 pessoas, e geralmente se manifesta nos homens entre final da adolescência e no início da fase adulta. Já nas mulheres, os primeiros sintomas aparecem por volta dos 25 aos 30 anos.

Continue lendo este post e entenda melhor quais são os sintomas dessa doença.

Sintomas da esquizofrenia

Uma pessoa portadora de esquizofrenia frequentemente apresenta um quadro de delírios e de alucinações. É comum achar que está sendo perseguida, observada ou que outras pessoas estejam planejando algo de ruim para ela. Vive suspeitando de algo e possui a percepção afetada, principalmente no campo da audição.

Existem casos de pacientes que ouvem vozes. E pode haver também distúrbios em outros sentidos, como a visão. Outro ponto a ser observado é na fala. Geralmente, o esquizofrênico diz coisas desconexas, confusas e totalmente fora da realidade. Vive literalmente em um mundo particular e restrito de ideias e pensamentos.

A afetividade também é afetada drasticamente pela doença. Apatia e indiferença estão entre os sintomas, assim como o isolamento social. Descuido com a higiene pessoal, gesticulações exacerbadas, expressões faciais exageradas ou caretas são algumas posturas de quem sofre de esquizofrenia.

Transgredir regras sociais, como gritar em público ou se despir na rua, são outros pontos a serem observados em relação aos sintomas da esquizofrenia. Desinteresse constante pela vida e maneirismos e atividades repetitivas, muitas vezes aparentemente inúteis para quem vê, entram ainda nos vários sinais da doença.

Falta de concentração e problemas na memória deixam o paciente muitas vezes distraído, com considerável perda do foco, mesmo que seja em uma simples conversa informal.

Superação da doença

Mesmo com as alterações no funcionamento do cérebro, a esquizofrenia tem tratamento e pode ser estabilizada por meio de medicamentos e terapias diversas. Para isso, é importante levar a pessoa que tem os sintomas da doença a uma consulta com um psiquiatra. Quanto antes for feito o diagnóstico, melhor para encontrar alternativas na busca de uma vida estável nos aspectos emocional e psíquico.

Atualmente, é possível se consultar com especialistas por meio dos atendimentos agendados online. Não é preciso ter planos de saúde e há opções em várias cidades, com qualidade na atenção aos pacientes.

Reintegração social

É muito importante que a família participe do processo de tratamento. Caso um parente seja diagnosticado com esquizofrenia, a orientação é que todos busquem informação e compreensão da doença.

Por meio da conscientização, haverá um convívio mais sadio com o paciente, permitindo que ele tenha uma vida de qualidade, independência nas atividades rotineiras e dignidade para conviver em sociedade.

Nunca se esqueça de consultar sempre um especialista para que não haja interpretações errôneas sobre o comportamento de alguém que você ama. É uma forma de esclarecer dúvidas e encontrar respostas para situações que possam estar saindo do controle no relacionamento diário com quem possivelmente tenha esquizofrenia e ainda não sabe.

 

TEXTO ORIGINAL DE CONSULTA DO BEM

Compartilhar
Psicologias do Brasil
Informações e dicas sobre Psicologia nos seus vários campos de atuação.



COMENTÁRIOS