Crianças têm um comportamento 800% pior quando suas mães estão presentes, revelou um estudo feito pelo Departamento de Psicologia da Universidade de Washington, publicado em 2015 no site momnewsdaily. Se as crianças tiverem menos de dez anos, a porcentagem dobra para 1.600%.

O estudo acompanhou 500 famílias e analisou comportamentos como birras, agressões ao pais, carência, mudanças na fala e no andar. Os pesquisadores descobriram que crianças de até oito meses de idade podiam brincar felizes, mas ao verem suas mães entrarem em um ambiente, 99,9% tinham maior probabilidade de começar a chorar e precisar de sua atenção imediata. O 0,1% tratava-se se uma criança deficiente visual, mas uma vez que ouviu a voz da mãe, passou a jogar coisas para chamar sua atenção.

Além disso, a pesquisa relatou que 100% das crianças foram mais sensíveis as instruções ditas em um tom de voz normal por pessoas que não sejam as mães. Para receber resultados comportamentais semelhantes, as mulheres no grupo tiveram que elevar suas vozes ao nível de alguém que está sendo atacado por vários animais.

Agora, os pesquisadores irão investir em sprays que poderão bloquear os feromônios naturais de uma mãe, servindo como alivio do estresse passado neste período.

Imagem de capa: Shutterstock/Yuri Shevtsov

TEXTO ORIGINAL DE MINHA VIDA

Compartilhar

RECOMENDAMOS


TENDÊNCIAS




Psicologias do Brasil
Informações e dicas sobre Psicologia nos seus vários campos de atuação.

COMENTÁRIOS