Exercício físico e meditação, juntos, podem combater a depressão

Por Camila Almeida
A gente já conhece o poder terapêutico da meditação e sabemos que, contra algumas doenças crônicas, a prática funciona melhor que remédio. Agora, ela também pode ser eficaz contra a depressão, se combinada a atividades físicas aeróbicas. É um combo de exercícios para o corpo e para a mente capaz de melhorar – e muito – a saúde mental.

Um novo estudo, da Universidade Rutgers, descobriu que essas atividades combinadas, qaundo realizadas apenas duas vezes por semana, é capaz de reduzir os sintomas da depressão em até 40%. Os estudantes que participaram do experimento relataram como principal melhora conseguir lidar melhor com os sentimentos negativos, além de terem se sentido mais dispostos e motivados no dia-a-dia. E esse foi resultado foi atingido com apenas dois meses de terapia.

“Nós estamos muito animados com os resultados. Vimos uma melhora significativa tanto nos voluntários com casos clínicos de depressão quanto nos que não possuem a doença”, disse Brandon Alderman, autor da pesquisa. Já eram conhecidos os benefícios da meditação e dos exercícios contra a depressão, mas, o que a pesquisa aponta é que, combinados, os dois podem operar uma melhora bem mais acentuada nos pacientes.

A depressão afeta um em cada cinco americanos em algum momento da vida – sendo mais comum entre adolescentes e jovens adultos. O tratamento mais comum normalmente envolve medicações psicotrópicas, que influenciam quimicamente o cérebro a regular as emoções, combinadas à terapia, que pode ajudar, mas exige comprometimento do paciente. O tratamento é caro, demorado e apresenta vários efeitos colaterais.

Com a pesquisa, fica ainda mais claro que o remédio contra a depressão pode ser mais acessível. As duas atividades estudads podem ser praticadas por qualquer um, a custo zero.

TEXTO ORIGINAL DE SUPERINTERESSANTE

Compartilhar
Psicologias do Brasil
Informações e dicas sobre Psicologia nos seus vários campos de atuação.



COMENTÁRIOS