Hiperestesia sensorial

Para a Neurologia, a hiperestesia sensorial é o aumento da sensopercepção, seja física ou psicossomática e é acompanhada da aceleração do ritmo dos processos psíquicos e aumento dos reflexos, principalmente dos tendões.

Esta sensibilidade exacerbada e muitas vezes dolorosa aos estímulos recebidos, se desenvolve quando existe um comprometimento adaptativo com alto grau de ansiedade e estresse, possibilitando um aumento da sensibilidade sensorial por parte da pessoa com relação ao seu ambiente externo e interno.

A sensopercepção é importante para a percepção e adaptação ao mundo externo e as condições ambientais, mas quando existe uma falência desta capacidade adaptativa e exacerbação dos sentidos, ocorre a hiperestesia sensorial.

Esta também surge em determinadas doenças como a raiva, o hipertireoidismo e no tétano, bem como na síndrome de abstinência e rebote de algumas substâncias psicoativas, crises de enxaqueca e em epilepsia.

Compartilhar
Soraya Rodrigues de Aragão
Dinâmica de Grupos (LDG), capacitação em Prevenção ao uso de Drogas pela UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina), é Sócia da Sociedade Italiana de Neuropsicofarmacologia e membro da Sociedade Italiana de Neuropsicologia. Desenvolveu o projeto intitulado: “Consultoria Estratégica em Avaliação Emocional”.



COMENTÁRIOS