Impactos da Gravidez a cada Trimestre da Gestação

A gravidez é uma fase que grande parte das mulheres esperam um dia passar. Este é um momento de felicidade e bem-estar. Mas, várias mudanças físicas e psicológicas irão aparecer e conhecer tais mudanças é fundamental para trazer tranquilidade para algumas mamães sendo que cada mulher pode vivenciar este momento de maneiras distintas.

Os três primeiros meses são marcados, na grande maioria, por serem delicados devido ao medo do aborto espontâneo ser mais frequente neste período, podendo surgir problemáticas psicológicas prejudicando o desenvolvimento saudável do bebê e a saúde da mãe. Por causa das alterações hormonais, a mulher torna-se mais sensível e emotiva com oscilações de humor, são sentimentos de alegria, medo, irrealidade e até rejeição.

O excesso de sono e os sintomas de enjoos e vômitos, consequentes das alterações físicas do primeiro trimestre, podem influenciar em aspectos psicológicos. Falar sobre seus receios, inseguranças e tirar dúvidas ajudam a combater a ansiedade que é o principal vilão neste período. Procure conversar com outras mulheres que já tenha passado por este momento.

No segundo trimestre, ocorrem mudanças físicas significativas como o ganho de peso e a alteração da silhueta abdominal, tendo repercussões na estética corporal da mulher que podem trazer perturbações no nível da autoestima e autoimagem. Algumas mulheres podem até se sentir menos bonitas e menos atraentes. Para que a futura mamãe consiga superar estas questões, é importante a compreensão e o apoio das pessoas ao seu redor, principalmente do seu companheiro.

É aconselhável que a mulher tenha um ritmo de trabalho adequado, uma boa alimentação (alimentar-se de 3 em 3 horas), tenha uma rotina de exercícios ajustados a gravidez e descanse sempre que for necessário. Isso contribuirá para um maior bem-estar diminuindo o estresse e a baixa autoestima característicos desta fase.

No último trimestre, o medo e a ansiedade voltarão, mas será diferente daquela que surge nos primeiros meses. A mamãe receia a chegada do bebê, do parto e seu papel como mãe. Há uma ambivalência do querer dar à luz e o de querer prolongar o parto buscando sentir-se preparada para esta mudança. Além de consultar seu médico para esclarecer todas as dúvidas que surgem neste período, procure cursos de preparação para o parto e puerpério que proporcionem uma preparação física e psicológica para a chegada do bebê.

Ansiedade em excesso aliada com a falta de preparo pode ocasionar uma crise, trazendo sintomas físicos como aumento excessivo de peso, diarreias, constipações, câimbras intensas, hipertensão e até mesmo o parto prematuro (em casos mais graves). O estresse também é outro vilão, por isso é essencial que a mulher continue com sua rotina diária normalmente, e lembrem-se “Gravidez não é doença”.

Dessa maneira, é extremamente importante o acompanhamento psicológico para à futura mamãe expor suas ansiedades, medos, questões de autoimagem, autoestima, diminuindo sua angústia trazendo assim tranquilidade neste período tão importante que é gerar uma vida.

Dúvidas? Envie um email para: jeniferclongo@gmail.com

Compartilhar
Jenifer Longo
Jenifer Longo é Psicóloga Clínica e Especialista em Psicologia Organizacional.



COMENTÁRIOS