Qual é o momento certo? O que é preciso levar em conta? Quem é a pessoa correta? Como fazer?

Essas e outras questões permeiam a mente de adolescentes e jovens, em fase de primeiras experiências sexuais.

 

Diante de tantos questionamentos e escutas psicológicas ocorridas em meu consultório, decidir parar, para conversar com você sobre esses questionamentos…

Para início de conversa, podemos listar alguns dos principais pontos a levar em consideração para essa fase tão prazerosa e transformadora que é a de iniciação sexual:

 

Sobre o MOMENTO CERTO, não há uma regra geral para a hora certa!

Cada pessoa é única e o momento exato, é único para cada um de nós…. Não existe ninguém no mundo igual ao outro, certo? Se somos únicos, não existe uma regra geral a ser seguida, do momento certo. Sendo assim, cada pessoa experimentará de maneira diferente suas experiências e por isso, precisa pensar muito sobre o que deseja, sobre o cuidado com o corpo, o parceiro (a), a confiança, os prós e os contras, para então assim, fazer uma escolha do momento certo, de maneira mais segura e responsável… …e qual será esse momento? Aquele em que você se sentir seguro (a) e preparado (a) para isso.

 

PARA PENSAR:

Com tudo o que conversamos acima, será que vale a pena submeter-se a algo que não é a sua vontade, apenas para ceder à insistência do (a) namorado (a), ou ter relação apenas porque “todo mundo já teve”, ou por estar se achando “velho (a) demais” para ainda não ter transado? Para que a pressa? Será que vale a pena acelerar as coisas?

 

ATENÇÃO:

No momento em que se sentir preparado para a relação sexual, precisa ter atenção em três coisas muito importantes:

1ª – O cuidado com o seu corpo e o do (a) parceiro (a)! As Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST) estão por aí e a única maneira de prevenção, é por meio do uso de preservativos/camisinha. É importante pesquisar/conhecer os tipos de exames e os tratamentos necessários, caso seja infectado por algum tipo de doença.

Gastaríamos horas, ou dias na conversa sobre esse assunto, mas para adiantarmos e encurtar a conversa, por esse momento… o mais importante a saber agora é: o uso de preservativo/camisinha é extremamente importante desde a primeira relação sexual, tanto no sexo oral como na penetração vaginal ou anal, afinal, essa é a única forma de se prevenir contra as DST.

É importante, pelo menos uma vez ao ano, buscar um médico ginecologista (para as mulheres) ou urologista (para os homens), afim de verificar como anda a saúde sexual e submeter-se aos tratamentos necessários.

#FICAADICA – Observar o seu corpo com frequência e ficar atento as mudanças. Sempre que perceber corrimentos com mau cheiro ou cor diferente, caroços, feridas ou verrugas, sangramentos, dores, coceiras, dentre outros sintomas ou mudanças repentinas no corpo, é importante marcar uma consulta médica para avaliar e submeter ao tratamento cabível.

2ª – Gravidez Indesejada: Sexo sem prevenção pode gerar uma gravidez indesejada, portanto é muito interessante aprender como evitar e maneiras de lidar com ela, caso ocorra.

#FICAADICA – A orientação mais comum dos médicos é usar pílula anticoncepcional aliada à camisinha. Dessa forma, você não corre o risco de uma gravidez indesejada e se protege contra as doenças sexualmente transmissíveis. Não é seguro ficar usando o método da tia, da amiga, ou até mesmo da vizinha…. Essa não é uma escolha inteligente e segura!

Caso a gravidez apareça, por alguma falta de cautela, não desespere! Converse com algum adulto de sua confiança, para que possa lhe acolher e procure um ginecologista, para os exames de pré-natal, para que tenha uma gravidez segura e com saúde, nesse momento que com certeza, de algum modo será transformador para sua vida.

3ª – A afetividade e a entrega à outra pessoa; A prática sexual; O prazer e as diversidades. Lembrando que essas questões devem ser levadas a sério não apenas no início da prática sexual, mas em todas as fases da vida, para que possamos ter uma vida sexual de forma saudável, responsável e prazerosa.

Toda entrega deve vir precedida de muito respeito e cuidado. Tem que ser um momento confortável para ambos os envolvidos na relação, respeitando os próprios limites e também os do (a) parceiro (a), afinal, cada pessoa é de um jeito, lembra? Sexo não é brincadeira e sim um momento que envolve carinho, prazer, medo para alguns, ansiedade para outros, desafios e dificuldades, sendo assim, faz-se necessário encará-lo como uma prática especial.

Sendo um momento especial, será que vale a pena ser praticado com uma pessoa que talvez não tenha tanto sentido para você? É interessante refletir sobre isso…

 

#FICAADICA – Tudo o que envolve às nossas emoções e o nosso corpo, deve ser feito com muita responsabilidade, segurança e cuidado, quando envolve outra pessoa, a responsabilidade dobra e deve ser ainda maior. Caso tenha alguma dúvida, ou alguma questão sobre essa temática que lhe angustia, busque ajuda de um psicólogo ou sexólogo e criem estratégias para alcançar uma iniciação sexual de maneira saudável e tranquila.

*O conteúdo do texto acima é de responsabilidade do autor e não necessariamente retrata a opinião da página e seus editores.


Compartilhar

RECOMENDAMOS


Juliano Coimbra dos Santos
Psicólogo, Especialista em Sexualidade Humana, Especialista em Gestão Empresarial e de Recursos Humanos, Graduado no Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos. Atua como Psicólogo Clínico, Sexólogo e como Psicólogo na Execução da Medida de Internação Socioeducativa no Instituto de Atendimento Socioeducativo do Estado do Espírito Santo – IASES. Diretor da JCSPSIC – Treinamento & Desenvolvimento Humano e atua como Professor do Centro de Pós Graduações – CESAP.

COMENTÁRIOS