Voltar às aulas ou iniciar a vida escolar pode ser angustiante para algumas crianças. A ansiedade diante do desconhecido é fortemente visível, podendo ser presenciada de duas formas: aqueles que já estavam na escola ficam preocupados com a permanência dos amigos e professores, e os iniciantes que nunca estiverem em ambiente escolar tentam lidar com a ideia do novo.

Podemos pensar que com os pais não é diferente, quem nunca sentiu aquele aperto no peito ao deixar a criança no portão da escola e ouvir aquele “Vai demorar muito para você voltar?”. Ou aquela dor no coração em ver a resistência ou o choro do filho que se recusa a entrar na escola?

Pois é, esta ansiedade de separação é sofrida por ambos os lados, pais e filhos sofrem com este afastamento, mesmo diante do pouco tempo referente as atividades escolares. Porém na criança, esta ansiedade é sofrida com maior intensidade, uma vez que ela ainda não domina a compreensão de tempo e por isso o medo da demora da chegada do pai ou o temor de que a mãe não volte buscá-la é muito presente.

O que fazer?

O diálogo é a melhor ferramenta! Converse com seus filhos: conte suas experiências felizes quando era estudante, envolva a criança na compra do material escolar de maneira animada, fale sobre as coisas legais que se pode fazer na escola, dos amigos que gostar de estar lá…

Para aqueles que vão à escola pela primeira vez, nos primeiros dias o choro pode estar presente diante da separação, porém uma boa adaptação requer, antes de tudo, a segurança dos pais, assim, a criança também se sentirá mais segura e confiante para aceitar o novo local e explorá-lo.

Em casos de choro ou birra, corrigir bruscamente o comportamento ou dar as costas, pode reforçar a ansiedade, avigorando a conduta indesejada. Fazer promessas que não poderão ser cumpridas, oferecer prêmios ou presentes para as crianças podem causar efeito contrário ao que se deseja, o ideal é que os responsáveis, ao deixar a criança na escola, busquem explicar à ela o que irão fazer ao sair dali e que horas vão voltar, despedindo-se de maneira natural e tranquila.

Lembre-se ainda que na escola há pessoas capacitadas para acolher e tranquilizar as crianças, e que ali seu pequeno terá o apoio e atenção que for necessários, por isso tente controlar sua ansiedade para não transmitir insegurança à criança.  Já aqueles que estão acostumados com a escola, sofrem com a mudança de rotina, uma vez que durante as férias, a rotina da criança muda muito: às vezes acordam e/ou dormem mais tarde, as refeições mudam de hora, as regras sofrem alterações… Cabe a escola, nos primeiros dias de aula ajudar com a readaptação destas crianças, oferecendo um ambiente acolhedor onde a criança se sinta à vontade.

Para estes, uma dica para evitar problemas no período de retorno às aulas e não atrapalhar o rendimento escolar, o ideal seria começar a preparar as crianças nas últimas semanas de descanso, atentando-se principalmente aos horários, amenizando assim, a ansiedade da garotada.

Imagem de capa: Shutterstock/Minerva Studio

*O conteúdo do texto acima é de responsabilidade do autor e não necessariamente retrata a opinião da página e seus editores.


Compartilhar

RECOMENDAMOS


Aline Patrícia
CRP: 06/131954 - Psicóloga com atuação clínica, Pedagoga e Pós-graduanda em Neuropsicologia.

COMENTÁRIOS