Os usuários da rede pública de saúde brasileira podem contar com novas formas de tratamento. No último dia 13 de janeiro, foi publicada no Diário Oficial da União a inclusão de sete práticas integrativas complementares (PICs) no Sistema Único de Saúde (SUS). São elas: arteterapia, meditação, musicoterapia, quiropraxia, reiki e tratamentos naturopático e osteopático.

Esses procedimentos já são realizados em vários municípios do país, mas, agora, o benefício se estende a todo o território nacional. Segundo o Ministério da Saúde (MS), atualmente, mais de 7 700 estabelecimentos de saúde oferecem alguma prática integrativa complementar, o que representa cerca de 28% das unidades básicas de saúde.

De acordo com a pasta, desde que essas terapias começaram a ser oferecidas, tem aumentado muito a procura por elas. “Este movimento de crescimento deve-se a diversos fatores, entre eles o maior reconhecimento dessas práticas pelas evidências científicas e mesmo por sua efetividade pragmática facilmente verificável pelos beneficiados”, afirmou o ministério, em nota. O MS também destacou que a inclusão desses tratamentos segue recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS).

A seguir, entenda o que é cada uma das novas práticas:

Arteterapia

Por meio desse método, o paciente explora o consciente e o inconsciente a partir da expressão artística – pintura, desenho, modelagem, escultura, poesia, dança…

Meditação

Conjunto de técnicas que permite treinar o foco, a atenção e melhorar o bem-estar emocional.

Musicoterapia

É a utilização da música para ajudar no tratamento ou na prevenção de problemas de saúde mental.

Quiropraxia

Procedimento terapêutico que diagnostica, trata e previne desordens do sistema neuroesquelético.

Reiki

Trata-se de uma energia inteligente, que vai direto para o ponto em que o paciente está precisando de tratamento.

Naturopatia

Utiliza de recursos naturais para tratar e recuperar a saúde.

Osteopatia

Trata problemas articulares e de tecidos por meio da terapia manual.

TEXTO ORIGINAL DE BOA FORMA

Imagem de capa: Shutterstock/Dragon Images

*O conteúdo do texto acima é de responsabilidade do autor e não necessariamente retrata a opinião da página e seus editores.


Compartilhar

RECOMENDAMOS


Psicologias do Brasil
Informações e dicas sobre Psicologia nos seus vários campos de atuação.

COMENTÁRIOS