Mundo moderno: Aparência importa mais do que a essência

Por Viviane Bevilacqua

Vejam só que interessante isso o que disse este palestrante: Em conversa com um amigo a respeito da possibilidade de implantar o teletrabalho (ou homework) em setores de sua empresa, o empresário argumentou que a necessidade dos colegas em mostrar uns aos outros o quanto estavam produzindo era muito forte. Por isso, introduzir um trabalho à distância, mesmo trazendo a oportunidade de aumentar a produtividade e melhorar a qualidade de vida dos colaboradores, encontraria neles muita resistência. ”Incrível não? O rendimento e eficácia em si não são o mais importante, o que realmente eles querem é a aprovação dos olhares alheios” conta Semadar Marques, especialista em empatia, liderança colaborativa e inteligência emocional.

É esta mesma ansiedade, diz o psicólogo, que nos faz correr atrás desta aparência, para sermos admirados e conquistarmos o respeito alheio pelo que parecemos ser, e não do que somos e sentimos de verdade. É triste isso. Manter aparências nos faz gastar uma energia imensa, para provar aos outros aquilo que, no fundo, sabemos que não é real. Para Marques, o sucesso genuíno e verdadeiro é viver de acordo com seus próprios valores, alinhado à sua essência mais profunda.

 O especialista ressalta que é isto, também, o que acontece diariamente nas redes sociais. ”Percebo que há uma inquietação para nos mostrarmos vitoriosos, produtivos, bem sucedidos e triunfantes. Uma ânsia para que todos saibam o quanto temos uma vida perfeita, tal e qual o comercial de margarina. É como se o sucesso profissional ou pessoal tivesse virado uma obrigação e precisamos não somente conquistá-lo, mas também exibi-lo a qualquer preço. Um apelo emocional que vira um desassossego, impondo uma necessidade de ir além dos próprios limites para provar ao mundo que temos valor”, diz.

Como mudar? Marques tem uma receita simples: Carecemos de verdade, e se a vida não está lá estas coisas, ser honesto consigo mesmo e não tentar passar uma imagem diferente disso já é o primeiro passo para a superação. É preciso muita coragem para aceitar as dificuldades que carregamos e olhar para si com respeito. E é aí, lembra ele, que reside o grande desafio e o sabor da vida: transitar por ela com autenticidade, leveza e autoaceitação.

TEXTO ORIGINAL DE DIÁRIO CATARINENSE

Compartilhar
Psicologias do Brasil
Informações e dicas sobre Psicologia nos seus vários campos de atuação.



COMENTÁRIOS