Por Sílvia Marques

Sim, melancólicos têm o seu charme. Mais do que isso: suas vidas têm charme, pois melancólicos não se cobram tanto. Vivemos numa Era em que ser feliz virou obrigação. Como se ser feliz fosse fácil, simples e automático. Bastasse querer. Aperta-se uma tecla do smartphone e se é feliz. Concordo que podemos sim lutar para obter um tipo plácido e profundo de felicidade por meio do autoconhecimento e da construção de uma vida com mais liberdade para se optar por aquilo que nós realmente queremos para nós. Uma vida mais autêntica, menos protocolar. Acredito sim que possamos jogar luz sobre as pequenas conquistas diárias. Acredito que possamos usufruir mais da companhia das pessoas que amamos e que nos amam.

Talvez , o que chamo de pequenas alegrias não seja tão pequeno assim. Aprender a valorizar as verdadeiras amizades , colocar as pessoas à frente do dinheiro e agir com autonomia , na verdade , são grandes realizações que poucos conseguem conquistar.
Mas voltando aos melancólicos , eles se cobram menos. Eles não necessitam serem vistos como super heróis ou super heroínas. Eles sabem que a vida é difícil. Eles sabem que as pessoas e as relações são complicadas. Eles sabem que pensamento positivo ajuda , mas não resolve tudo. Eles sabem que nem sempre querer é poder. Eles sabem que nem tudo pode ser superado e esquecido, que algumas feridas até secam, mas deixam cicatrizes feias na pele da alma.

Eles sabem que existe uma dose cavalar de hipocrisia e silêncios indigestos nas relações mais íntimas. Eles sabem que nem tudo são flores e que não basta fazer sol e ter um copo de caipirinha nas mãos para a vida se reverter em pura felicidade. Eles sabem que muitos se enganam e se escondem atrás de máscaras de falsa felicidade. Eles sabem que a natureza humana é falha e que por mais que a gente realize , sempre existirá um vazio dentro de nós.

Sim, melancólicos se permitem coisas inusitadas pois esperam pouco. Porque se permitem errar. Porque se permitem sofrer. Porque se permitem ser humanos. Eles sabem que nenhuma vida cabe numa selfie. Eles sabem que até o momento mais prazeroso , tem o seu lado sofrido. Eles se permitem ousar porque não estão presos a ilusórios modelos de sucesso e perfeição.

Eles sabem que a vida é caos, encontros desastrosos e reveladores. Eles sabem que , como diria , Shakespeare, “a vida é uma história contada por um idiota, cheia de som e de fúria, sem sentido algum”. Sim, os melancólicos sabem rir de si mesmos. Não se dão tanta importância. Eles sabem usufruir melhor das alegrias porque entendem que elas são passageiras.

Imagem de capa: Shutterstock/c12

 

TEXTO ORIGINAL DE OBVIOUS

*O conteúdo do texto acima é de responsabilidade do autor e não necessariamente retrata a opinião da página e seus editores.


Compartilhar

RECOMENDAMOS


Psicologias do Brasil
Informações e dicas sobre Psicologia nos seus vários campos de atuação.

COMENTÁRIOS