O poder da intuição

Vivemos numa sociedade apressada, que dispara bombardeios diários de cheiros, sons, imagens e informações, que podem lesar os nossos sentidos: visão, olfato, paladar, audição e o tato, que são responsáveis pela nossa capacidade de interpretar o meio que estamos inseridos, de captar diferentes estímulos ao redor e de nos proteger diante dos perigos.

Mas poucas pessoas têm o “sexto sentido”, ou seja, desenvolveram habilidades intuitivas, que é um fenômeno fora do comum. Na intuição, o raciocínio que se usa para chegar à conclusão é simplesmente inconsciente. Fato que faz muitos acreditarem que a intuição é um processo paranormal ou divino, pois ela está baseada na experiência do poder sensorial ou numa análise superficial das características que compõe determinado elemento.

Por exemplo, a mãe amorosa que é capaz de intuir quando um filho ou parente está correndo perigo ou está na iminência de ficar doente, o ancião que viveu muitas experiências e hoje é apto de dispor de seus “insights” para ajudar solucionar situações difíceis, o agricultor, sem escolaridade, que sabe o melhor dia de plantio, a benzedeira que com sua reza acalma a dor e o humilde pedreiro que constrói uma casa com perfeição. Quem não conhece alguém com o poder da intuição?

E os pajês, que não são letrados, utilizam a intuição a milhares de anos de modo a trazer orientação e cura as tribos indígenas. Freud, mostrou o poder da intuição em Totem e Tabu, onde analisa as origens da moralidade, da cultura e da religiosidade. É um trabalho ousado e remete aos primórdios da civilização humana.

É importante destacar que as ciências humanas definem que o conceito de intuição é a capacidade de determinadas pessoas de perceber, discernir ou pressentir uma explicação independentemente de qualquer raciocínio ou análise. O físico Einstein, anteviu: “Não existe nenhum caminho lógico para a descoberta das leis do Universo – o único caminho é a intuição”.

A intuição é um aspecto único de pessoas incomuns, de uma qualidade benéfica, de quem acredita estar no mesmo nível de dignidade, simplicidade e respeito junto aos outros.  Além disso, as pessoas intuitivas têm o poder de desmascarar demagogos, charlatões e vigaristas. O filósofo Aristóteles, sintetizou: “A faculdade intuitiva, é a potência do sentir do sentir ou do perceber do perceber.”

Compartilhar
Jackson César Buonocore
Jackson César Buonocore Sociólogo e Psicanalista



COMENTÁRIOS