O que é mobbing? Este conceito, que pode ser traduzido como assédio psicológico ou laboral e não como “assédio moral” (podemos dizer que é imoral em qualquer caso), tem uma base ética essencial que se refere à falta de respeito e consideração do direito à dignidade do trabalhador como um elemento relevante ou substancial da relação de trabalho (Piñuel e Cantero, 2002).

As pessoas ou grupos de pessoas que são vítimas de mobbing sofrem uma violência psicológica injustificada através de atos negativos e hostis, dentro ou fora do trabalho.

O mobbing pode ser praticado pelos próprios colegas (“assédio horizontal”, entre iguais), pelos subalternos (sentido vertical ascendente) ou pelos superiores (sentido vertical descendente), também chamados de chefes.

Os estudos realizados pela Universidade de Alcalá indicam que mais de 16% dos trabalhadores ativos pesquisados, portanto mais de 2,3 milhões de trabalhadores na Espanha, afirmam ter sido submetidos a assédio psicológico ou mobbing no seu trabalho nos últimos 6 meses (Piñuel e Cantero, 2002).

12% dos trabalhadores ativos entrevistados concordam plenamente com a afirmação de que o assédio psicológico generalizado no local de trabalho reduz a produtividade. (Piñuel e Cantero, 2002).

“Nunca seja maltratado em silêncio. Nunca se permita ser uma vítima. Não aceite que ninguém defina a sua vida, defina-a você mesmo”.
-Tim Fields-

O que é mobbing: modalidades de assédio no local de trabalho

A vítima de assédio no local de trabalho chega a acreditar que é realmente um péssimo funcionário e até mesmo que é uma pessoa ruim. Os ataques de mobbing não se restringem somente ao desempenho do trabalho, eles ocorrem também na esfera pessoal, atacando acima de tudo a autoestima da pessoa.

Dessa forma, um trabalhador inicialmente brilhante pode se transformar em uma sombra do que era. Ele acredita que não sabe fazer nada, que tudo que faz está errado e que é realmente um desastre, dando razão a quem o acusou, e isso afeta o seu desempenho.

Portanto, ele começa a ter um péssimo conceito de si mesmo como funcionário, o que causa novas acusações que o paralisam e provocam danos psicológicos a médio ou longo prazo.

O objetivo habitual do assédio no local de trabalho é destruir o desempenho do trabalhador para induzir ou facilitar a sua saída, abandono ou a demissão da empresa.

Citaremos aqui algumas estratégias e modalidades de assédio no local de trabalho para que possamos entender o que é mobbing:

  • Gritar, oprimir ou insultar a vítima quando ela estiver sozinha ou na presença de outras pessoas.
  • Atribuir metas ou projetos com prazos que são inatingíveis ou impossíveis de cumprir, tarefas que necessitam de mais tempo.
  • Subestimar ou não valorizar o esforço feito pela vítima, recusando-se a avaliar periodicamente o seu trabalho.
  • Ameaçar ou coagir a vítima.
  • Ridiculizar o seu trabalho, as suas ideias ou os resultados obtidos diante dos outros trabalhadores.
  • Modificar sem comunicar ao trabalhador as atribuições ou as responsabilidades do seu posto de trabalho.
  • Tratar de forma diferente ou discriminatória, usando medidas exclusivas contra ele, com o objetivo de estigmatizá-lo diante dos outros colegas ou chefes, excluí-lo, discriminá-lo, tratar o seu caso de forma diferente.
  • Ignorá-lo ou excluí-lo, falando apenas com a terceira pessoa presente, fingindo que ele não existe no escritório ou nas reuniões das quais participa.
  • Reter informações cruciais para o seu trabalho ou manipulá-lo para enganá-lo no desempenho do seu trabalho para depois acusá-lo de negligência ou má conduta profissional.
  • Difamar a vítima espalhando rumores maliciosos ou caluniosos que prejudicam a sua reputação, a sua imagem ou profissionalismo.

“Quando as pessoas o machucam repetidas vezes, pense nelas como uma lixa. Elas podem arranhá-lo ou machucá-lo um pouco, mas no final você acaba sendo polido e elas acabam sendo inúteis “.
-Cris Colfer-

Quais são as causas do mobbing nas empresas?

O assédio no trabalho requer a participação de um ou mais agressores que se escondem atrás de certas características organizacionais que lhes permitem alguma impunidade ou margem de atuação. Devido a isso, é necessário insistir que, exceto nos casos em que a organização exista para fins perversos, que seria mais típico das organizações ou seitas destrutivas do que das empresas, geralmente não há organizações, mas indivíduos que praticam o mobbing.

Existem várias razões para os agressores praticarem o mobbing. A explicação comum para a maioria dos casos é que o funcionário que está sendo assediado é alguém que, por alguma razão, ameaça o grupo que o assedia.

O fator mais citado nos estudos sobre pessoas que sofrem de assédio psicológico no trabalho é o ciúme em relação à sua competência ou habilidade profissional extraordinária.</em

A vítima geralmente é invejada pela aceitação ou apreciação que ela desperta entre os seus colegas, subordinados, patrões, pacientes ou clientes, pela sua competência, pelas avaliações positivas ou felicitações recebidas pelo seu trabalho.

O assédio no trabalho também pode ser desencadeado pelo fato do trabalhador não se deixar manipular pelos outros, ou porque não ocupa uma posição de destaque na empresa.

Em ambientes de trabalho onde existem grupos de interesse e mandatários, o mobbing tem o objetivo de afastar os adversários irredutíveis que não aceitam ser manipulados ou comprados e ameaçam o seu cargo.

Outras vezes, o trabalhador é assediado por ter uma boa situação pessoal ou familiar que provoca inveja nos demais. E quando a vítima é uma mulher, o processo de assédio pode ser desencadeado, em alguns casos, porque ela não se intimida com as insinuações sexuais.

O fato da pessoa “ser diferente” pode ser a causa do mobbing. Alguns trabalhadores apresentam algumas características que os diferenciam dos demais: são diferentes na idade, na qualificação, na experiência de trabalho, nos hábitos, orientação sexual, falam vários idiomas… Muitas vezes isto acarreta uma perseguição pelo restante do grupo. (Piñuel e Cantero, 2002).

Nos casos de abuso a pessoa menos competente e mais agressiva projeta a sua incompetência na pessoa mais competente e menos agressiva.

As consequências psicológicas do assédio no local de trabalho

Vários estudos experimentais confirmaram a associação entre o assédio no local de trabalho e os sintomas do transtorno de estresse pós-traumático (Mikkelsen e Einarsen, 2002). As pessoas que foram vítimas de assédio no local de trabalho durante um longo período de tempo demonstraram sintomas indicativos de transtorno de estresse pós-traumático, como a evitação, a repetição da vivência e o aumento da agitação emocional.

Os sintomas de evitação são aqueles que nos levam a evitar as situações de ameaça e/ou medo de tudo que se relaciona ao trabalho. As pessoas que sofreram mobbing evitam alguns comportamentos, como falar sobre o trabalho, não se relacionam com os colegas de trabalho e se esforçam para evitar atividades, lugares e pessoas relacionadas ao fato temido.

Os sintomas da reexperimentação aparecem sob a forma de pesadelos ou sonhos relacionados com os eventos e interações do trabalho. Também podem aparecer como imagens recorrentes e memórias das situações de assédio ou sensações de que tudo está acontecendo novamente.

Os sintomas de agitação fisiológica experimentados pelos funcionários que sofrem de mobbing durante as horas de trabalho são: taquicardia, sudorese, tensão muscular, insônia, hipervigilância, explosões de raiva, irritabilidade e dificuldade de concentração.

“O erro mais comum dos abusadores é acreditar que, porque alguém é amável ou bom, é fraco. Esses traços não têm nada a ver um com o outro. Na verdade, é preciso ter força e caráter ​​para ser uma boa pessoa.”
– Maria Elizabeth Williams –

Como vemos, o assédio no local de trabalho é uma situação muito preocupante. Esperamos ter esclarecido o que é mobbing e queremos ressaltar que todos nós precisamos estar atentos para prevenir ou implementar as medidas necessárias para acabar com esta prática.

Imagem de capa: Shutterstock/Odua Images

TEXTO ORIGINAL DE A MENTE É MARAVILHOSA

*O conteúdo do texto acima é de responsabilidade do autor e não necessariamente retrata a opinião da página e seus editores.


Compartilhar

RECOMENDAMOS


Psicologias do Brasil
Informações e dicas sobre Psicologia nos seus vários campos de atuação.

COMENTÁRIOS