O que fazer com uma criança logo após um trauma

Por Gastão Ribeiro

Uma das grandes questões no trabalho preventivo com traumas é o que fazer com uma criança logo após um trauma.
A criança se encontra em estado de alerta, nesta hora algumas estruturas do cérebro parece funcionar mais que as outras inibindo todo o trabalho cognitivo.

Para exemplificar o que esta sendo colocado: o trauma acontece a criança tenta usar o engajamento social para se safar (em um assalto tentamos conversar com o agressor), caso isso não funcione a amígdala do hipocampo faz um seqüestro do cérebro, isto é, detecta a emergência e recruta o resto do cérebro para o seu plano de emergência, nesse momento é acionado o fugir, lutar e congelar. Sendo que o nosso cérebro pensante, o neocórtex, ainda não percebeu o que está acontecendo. Portanto o circuito neural que é acionado na resposta de trauma envolve partes corticais e subcorticais. E o pior é que este seqüestro cortical que provoca a sensação na criança de alerta vão formar mais tarde as memórias sub corticais do trauma (leia mais).

É preciso desativar este estado de alerta e com isto impossibilitando a formação de memórias procedimentais do trauma. Sabemos na pratica que técnicas psicosensoriais como, Técnica Psicosensorial, TFT, EFT, TAT podem ser usadas como profilaxia ou tratamento deste estado de alerta. Mas como a maioria das pessoas não sabem estas técnicas, existe um procedimento extremamente simples e eficiente neste momento, a Coerência Cardíaca. Fizemos um pequeno protocolo que pode ser usado por todos que trabalham com crianças em situação de risco, vamos lá:

Peça a criança para estimular o ponto do Karatê(bater rapidamente com a outra mão no ponto onde damos um golpe de karatê).
Peça que faça um esforço para afastar a sua mente apressada ou das emoções perturbadoras para área ao redor do coração. Finja que esta respirando através do coração para ajudar a concentrar a sua energia nesta área. Mantenha a concentração aí pelo menos dez segundos.
Peça que ela lembre-se de um sentimento positivo ou divertido, ou de uma época boa que ela teve na vida, e tente revive-los.
Agora mantenha-se assim por alguns minutos aproveitando este momento agradável de conexão com o coração
Peça para ela sentir o coração limpando todo medo, todo o susto e todos os sentimentos negativos que o trauma causou.
Repita este exercício pelo menos uma vez por dia, até interar um mês.
Este exercício simples será muito útil e talvez impeça que o trauma se instale como patologia, use e abuse e vejam o resultado

Fonte – Coerência Cardíaca – Apostila de curso – Gastão Ribeiro

Para saber mais sobre Gastão Ribeiro acompanhe o Blog Oficial do autor

Compartilhar
Psicologias do Brasil
Informações e dicas sobre Psicologia nos seus vários campos de atuação.



COMENTÁRIOS