Quando estamos ante o verdadeiro amor, sabemos que nada do que ocorreu no passado pode ofuscar o presente. No momento em que isso ocorre, temos que nos deter, pois podemos estar machucando nosso relacionamento.

Muitos parceiros continuam lembrando o que ocorreu no passado. Até, talvez, um passado onde ainda não estavam juntos, ou até estavam. A questão é que isso gera uma série de ações que terminam deteriorando a relação. Hoje veremos algumas delas e descobriremos que isso não pode ser feito por um verdadeiro amor.

Você é seu presente e o verdadeiro amor entende isso.

Se existir algo que devemos levar em consideração em todo relacionamento é que os erros e equívocos que um membro do casal cometeu, ficam no passado. Todos já cometemos erros em algum momento e o natural é que tenhamos aprendido com eles. Por isso, em nosso presente não existe espaço para algo que já não existe, que faz parte de um tempo antigo.

No entanto, quando em nosso relacionamento temos o passado muito próximo, pode acontecer uma das coisas que mais danificam uma relação: utilizar o passado para jogar coisas na cara da outra pessoa. Quantas vezes em uma discussão nos ocorreu de dizer coisas como “não se lembra do que você fez?” ou “se esqueceu de que naquele dia você me machucou?”.

Utilizamos o que sabemos sobre a outra pessoa ou aquilo que vivemos com ela como uma maneira de nos defender ou nos justificar em uma discussão. No entanto, isso danifica a relação, é um jogo sujo! É verdade que naquele momento você perdoou e se esforçou para seguir em uma relação livre de todo rancor? O que está fazendo agora então, trazendo para o presente algo que ficou no passado?

O amor verdadeiro não critica o que já foi

O amor verdadeiro jamais criticará, nem julgará o passado, porque se o fizer, se sempre estiver se lembrando, talvez até esteja tentando manipular e humilhar você. Existem muitas pessoas que lançam frases sobre “é para o seu bem”, “se ligasse para mim”, “teria que mudar”, “assim não vai a lugar nenhum”, demonstrando que não aceitam plenamente seu parceiro.

Quando existe amor verdadeiro, também existe aceitação plena. Pois não podemos querer mudar o outro e muito menos lembrá-lo do passado. Em certos casos, sofrer dependência emocional pode nos impedir de ver tudo isso, Também se estivermos ante um especialista manipulador e dominador.

Algumas pessoas possuem uma máscara que está tão bem trabalhada, que na fase da paixão podem nos impedir de ver com clareza. Para resolver isso é necessário responder algumas perguntas: Sinto-me envergonhado de ser como sou? Desejo ser como meu parceiro quer? Sinto-me mal com o que ele me diz?

Se a resposta for sim, isso não é amor verdadeiro, é outra coisa.

O verdadeiro amor não dói

A única maneira de identificar se estamos ante o amor verdadeiro ou não, é ver se este nos machuca ou não. Estamos nos referindo ao fato de nos encher de preocupações, de estresse, de ficar infelizes, de ficar tensos…  O amor verdadeiro requer um determinado esforço para cultivar, regar e manter. No entanto, este esforço não tem que se converter em uma tortura que nos machuca. 

No momento no qual isso acontece, temos que analisar a situação. Talvez estejam nos maltratando psicologicamente e não estamos percebendo. Talvez, nosso parceiro esteja nos manipulando. Às vezes, é difícil aceitar que a pessoa que mais queremos não nos aceita, julga nosso passado, nos critica por isso e nos impulsiona a mudar para nos converter no que deseja.

Abra os olhos, não faça omissão a esta sensação de mal-estar que se faz presente e observe a situação como se fosse um espectador e tentasse ajudar. Por que o amor verdadeiro nos enche da tal felicidade, não de dor e mal-estar.

Imagem de capa: Shutterstock/Photobank gallery

TEXTO ORIGINAL DE MELHOR COM SAÚDE

*O conteúdo do texto acima é de responsabilidade do autor e não necessariamente retrata a opinião da página e seus editores.


Compartilhar

RECOMENDAMOS


Psicologias do Brasil

Informações e dicas sobre Psicologia nos seus vários campos de atuação.


COMENTÁRIOS