Orientação vocacional ou Coaching vocacional?

Muitas pessoas me perguntam qual é a diferença entre orientação vocacional e coaching vocacional. No processo de orientação vocacional realizado e conduzido por um psicólogo habilitado pelo o seu conselho profissional, o jovem que quer escolher a profissão passará por alguns processos na qual o psicólogo irá investigar qual é a profissão adequada para ele. Na orientação vocacional, trabalha-se as chances de minimizar a escolha profissional, como o nome já diz, orientado o jovem a seguir determinada carreira, que se adeque ao seu perfil mediante aplicações de testes psicológicos.

Já o coaching vocacional é um processo na qual o jovem estabelecerá uma meta como por exemplo; encontrar as profissões que eu possa gostar, passar na faculdade, autoconhecimento para carreira entre outras. No coaching durante as dez sessões o jovem será instigado por ferramentas e perguntas estruturadas a encontrar ações eficientes para encontrar qual carreira seguir, bem como quais passos tomar depois da escolha. Durante o coaching o jovem adquiri inteligência emocional para lidar com possíveis mudanças, entende que a sua profissão dependerá do seu esforço e resultará na sua carreira como um todo.

Ambos os processos ofertam resultados positivos, entretanto devem ser analisados e estudados com calma e cautela, pois, trata-se de uma decisão importante na vida de um jovem. Toda escolha profissional implica em autoconhecimento. Nestes momentos também é fundamental o apoio da família, bem como saber lidar com a pressão dos estudos para que está pressão possa impulsionar o jovem. Entender que está escolha pode não ser para toda a vida é fator chave nos dias atuais com a nova geração que busca curtir o caminho, optando e mudando várias vezes a direção.

O trabalho em conjunto também pode favorecer neste processo, com a definição da profissão o jovem passa a traçar metas claras e objetivas para o futuro, e por meio das ações ele concretiza o que realmente sonhou. Pensar na vida e no caminho que ela tomará exige responsabilidade, e despertar essa responsabilidade começa quando o jovem sabe para onde quer ir, e até onde quer chegar.

Portanto decidir a carreira deve ser um processo minucioso e não do dia para a noite, investigando habilidades e competências. Estudando a profissão a fundo, colhendo informações e passando por profissionais que agregam valor a vida do jovem, fazendo-o refletir sobre os seus anseios, suas potencialidades e para onde ele irá.

Compartilhar
Gabriela Cecarechi
Gabriela Cecarechi é Psicóloga Organizacional e do Trabalho e Coach.



COMENTÁRIOS