Pesquisadores da Universidade de Melbourne, na Austrália, identificaram como pessoas criativas enxergam (literalmente) o mundo de forma diferente. Segundo eles, a criatividade está associada à supressão de um fenômeno conhecido como rivalidade binocular e à habilidade de manter-se alerta aos arredores mesmo quando o olhar está focado em algum ponto específico.

O estudo, publicado no periódico Journal of Research in Personality, partiu da ideia de que pessoas criativas conseguem ver o mundo além das aparências, identificando novas possibilidades em todos os lugares e situações. Os psicólogos Luke Smillie, Anna Antinori e Olivia Carter resolveram verificar como isso poderia afetar um fenômeno cognitivo conhecido como rivalidade binocular.

Quando somos colocados para ver uma imagem diferente em cada olho de forma simultânea — como por exemplo, listras vermelhas no olho esquerdo e listras verdes no direito — geralmente nosso cérebro foca em uma das gravuras por vez. Ou seja, primeiro enxergamos o padrão vermelho, depois o verde. Essa percepção sensorial é conhecida como rivalidade binocular.

Em dado momento, porém, as pessoas tendem a enxergar a imagem sobreposta, quando ocorre uma “supressão da rivalidade”. No exemplo dado acima, ela enxergaria um xadrez vermelho e verde, em vez de cada padronagem em separado. Os indivíduos mais criativos conseguem observar esse efeito por um período maior do que o restante.

Outro fenômeno que serviu como referência para os pesquisadores é o da cegueira não intencional. Ele foi observado em um estudo de 1999, a partir de um simples experimento. Os participantes eram solicitados a assistir a uma cena de pessoas jogando basquete e a contarem quantas vezes o time vestido de branco passava a bola entre si.

Assista o vídeo abaixo e teste você mesmo:

Se você não enxergou o gorila passando pela cena, você está entre os 50% dos 192 participantes que também não foram capazes de vê-lo. Em uma análise mais recente do estudo, pesquisadores notaram que a capacidade de enxergar a anomalia na cena está associada à criatividade. Ou seja, pessoas criativas veêm literalmente aquilo que outras pessoas não conseguem.

Os autores do artigo alertam, porém, que a criatividade é uma habilidade que pode ser treinada e desenvolvida. Eles explicam como, por exemplo, um estudo já provou como ir estudar no exterior aumenta a habilidade criativa.

Além disso, pesquisas já mostraram que quanto mais criativo um indivíduo é, maior a probabilidade dele desenvolver doenças mentais. A principal conclusão, porém, é de que não há apenas uma maneira de enxergar e entender o mundo. Ainda bem.

Imagem de capa: Shutterstock/frankie’s

TEXTO ORIGINAL DE REVISTA GALILEU

*O conteúdo do texto acima é de responsabilidade do autor e não necessariamente retrata a opinião da página e seus editores.


Compartilhar

RECOMENDAMOS


Psicologias do Brasil
Informações e dicas sobre Psicologia nos seus vários campos de atuação.

COMENTÁRIOS