Por que alguns relacionamentos não engrenam, segundo a ciência

Por Cláudia Fusco

Segundo um estudo publicado recentemente no Personality and Social Psychology Bulletin, não importa o quanto você aprecie as qualidades do seu amor: sempre focamos no lado negativo dos nossos parceiros. De acordo com pesquisadores de cinco universidades, é muito natural procurar traços de personalidade no outro que sejam motivo suficiente para a relação não ir pra frente.

Para chegar a esta conclusão, os estudiosos entrevistaram mais de 6.500 pessoas para descobrir o que procuram em relações sexuais, românticas e de amizade, além de saber o que cada pessoa considera mais importante nesses relacionamentos.

 
Naturalmente, as coisas do coração são bastante subjetivas. Por exemplo: algumas pessoas consideram impulsividade uma qualidade positiva, enquanto outros discordam. Segundo a pesquisa, as razões mais comuns para uma relação não engrenar envolvem falta de atração, estilo de vida pouco saudável, personalidade difícil, diferenças religiosas, status social limitado e objetivos diferentes em um relacionamento.

Essa descoberta aponta que pessoas valorizam mais os pontos negativos da personalidade do outro, podendo inclusive apagar os pontos positivos. Outro ponto considerado na pesquisa é que mulheres tendem a enxergar os pontos negativos com mais força do que os homens.

Um dos autores da pesquisa, Gregory Webster, explica: “temos uma tendência, em geral, de reter e reagir com mais força as informações negativas do que as positivas. Coisas que podem nos machucar são mais importantes do que as que podem nos ajudar”.

TEXTO ORIGINAL DE REVISTA GALILEU

Compartilhar
Psicologias do Brasil
Informações e dicas sobre Psicologia nos seus vários campos de atuação.



COMENTÁRIOS