Por que é difícil falar olhando nos olhos das pessoas?

Se você é daquelas pessoas que diz “não consigo olhar nos olhos das pessoas” e quer entender a psicologia do não olhar nos olhos enquanto fala, pode ficar tranquilo que é algo bem natural. Quando alguém está falando com você, você já reparou como eles parecem quebrar o contato olho a olho, como se estivessem achando difícil falar e olhar nos seus olhos ao mesmo tempo? Da mesma forma, quando você está explicando algo a alguém ou contando uma história, você desvia seus olhos dos olhos da pessoa para que você possa se concentrar no que você está dizendo? Um par de pesquisadores japoneses dizem que isso acontece porque o contato visual tem um “efeito único” sobre os nossos “processos de controle cognitivo”. Essencialmente, o olhar mútuo é tão mentalmente estimulante que pode ser complicado pensar direito e manter contato com os olhos, ao mesmo tempo.

Pesquisas anteriores demonstraram que o contato visual interfere com outras tarefas mentais, como as que envolvem a imaginação visual. Sem dúvida isso não é tão surpreendente, porque o contato visual e imaginação visual estão, obviamente, tocando no mesmo domínio mental. Em seu novo artigo na Cognition, Shogo Kajimura e Michio Nomura testaram se o contato visual também interfere com a nossa capacidade de gerar verbos em uma tarefa de palavras, e se isso acontece em todos os casos, ou apenas quando a tarefa de geração de verbo é muito difícil.

O principal resultado é que os participantes eram muito mais lentos na tarefa de geração de verbo ao fazer contato visual com o rosto na tela, ao contrário de quando o olhar no rosto foi evitado, mas apenas na versão mais difícil da tarefa de geração de verbos, quando a recuperação e as exigências de seleção foram elevadas.

Kajimura e Nomura disseram que isso mostra que o contato visual não interfere diretamente com os processos mentais relacionados especificamente na geração de verbo – se assim fosse, os tempos de desempenho deveriam ter sido mais longos para o contato visual entre versões fáceis e difíceis da tarefa dos verbos. Em vez disso, eles disseram que os resultados são consistentes com a ideia de que o contato visual drena os nossos recursos cognitivos mais gerais – o tipo que precisamos em outras tarefa, como falar, torna-se muito difícil de ser tratado por recursos específicos do domínio. É por isso que quanto mais complicada a história que você está contando (ou a desculpa que você está dando), mais provável que você precise romper o contato visual.

Artigo de Christian Jarrett  ( @Psych_Writer ), editor do  BPS Research Digest.

FONTEPsicoativo
Compartilhar
Psicologias do Brasil
Informações e dicas sobre Psicologia nos seus vários campos de atuação.



COMENTÁRIOS