Por um Ano Melhor

É momento de reflexão, mas principalmente de celebração da vida.

A vida que é construída com nossas escolhas e nossas atitudes. Com o passar dos dias dos meses e dos anos, vamos escrevendo a cada minuto nossa história, nossa autobiografia, através de cada comportamento.

Nesta época de final de ano sempre recebo muitos e-mails de alguns em busca de soluções aparentemente mágicas para seus problemas. Trata-se de diferentes dificuldades nos mais diversos relacionamentos; são homens, mulheres, pais, filhos, empregados, chefes, irmãos, noras, sogras, adolescentes, idosos, adultos, casados, descasados, amados e amantes… enfim todos os papéis que desempenhamos ou ainda vamos desempenhar em nossas vidas. O que ofereço é meu trabalho como psicoterapêuta. A mágica é ajuda-los a entender que seus problemas são resolvidos ou agravados de acordo com a forma que cada um escolhe para escrever sua história.

E você pode estar se perguntado agora… e trata-se realmente de escolhas? Certamente! Estamos todo o tempo escolhendo, sempre movidos por nossos desejos; ora saudáveis quando trabalham em prol de nossa saúde física e emocional, ou doentios quando são movidos por nossos desatinos. Vale lembrar que muitas vezes apesar de saber racionalmente que esta ou aquela atitude não nos trará felicidade, nem sempre se consegue agir diferente, tamanha a força que nossas crenças e vivências têm sobre nós. Existe nestes casos uma distância entre o pensar, o sentir e o agir. O indicado sempre é buscar o equilíbrio entre essas estâncias. É comum me perguntarem no consultório se acredito em destino… é verdade que tudo está predestinado? Que tudo está escrito ou previamente ensaiado como numa peça de teatro?… ou …que somos todos como nossos pais?. Acredito que não é assim tão simples nem mesmo tão cômodo, pois a vida é nossa responsabilidade. Abarcar-se dessa certeza nos ajuda a evoluir e a nos tornarmos cada vez mais autônomos e consequentemente mais seguros. Cada ato deve ser feito e cada palavra deve ser dita, sempre com muita responsabilidade e senso ético. Cada escolha deve ser sempre feita de forma coerente com aquilo que você acredita, seus valores morais, éticos e religiosos, ou seja, o mais consciente possível, em total harmonia com suas verdades.

O maior presente que podemos pedir ao bondoso velhinho de barbas brancas é a consciência de que precisamos buscar dentro de nós nossas respostas. A felicidade só pode ser alcançada com determinação esforço próprio e boa vontade. A saúde emocional deve ser tão buscada e desejada quanto a saúde física, simplesmente porque não existe corpo que se mantenha saudável tolerando a solidão, a desesperança, o desamor, a tristeza, a depressão, a confusão mental, o pânico, os medos, enfim todo tipo de sofrimento emocional. Como também, não existe cura sem a esperança no bom que há por vir; principalmente sem fé no potencial de saúde que cada um de nós possui, na carga de amor que cada um de nós recebeu em seu desenvolvimento, tão necessário para a maturidade emocional.

Vamos lá, vamos fazer nossos pedidos…

Desejo a todos muita serenidade em seus corações para buscar o amor que possuem dentro de si; muita sabedoria para perceber os erros cometidos, muita coragem para tentar corrigi-los e principalmente muita humildade para assumir a necessidade de ajuda e para permitir que alguém o ajude. Acredito que com esses ingredientes mágicos você terá um Ano realmente Feliz.

Um grande Abraço.

Compartilhar
Sirley Bittu
Psicóloga Especialista Clínica, Psicodramatista Didata e Supervisora. Terapeuta em EMDR pelo EMDR Institute/EUA.



COMENTÁRIOS