Por Priscila Junqueira

Vivemos ainda e acredito que viveremos boa parte da nossa vida com o enigma indecifrável do encontro. Várias são as teorias que tentam decifrar algo que é bastante subjetivo.

Falamos de forma mais natural, nos dias de hoje, sobre sexualidade feminina, mas muitas mulheres ainda estão acorrentadas por aquela antiga ideia que mulher que transa no primeiro encontro não é levada “a sério” ou não é uma mulher “direita”. Isso sempre me intriga e chega até os consultórios em pleno ano 2017.

O machismo presente nas relações

Qual a definição de mulher séria ou direita? É inacreditável que isso ainda ocorra, mas ocorre. Então uma mulher séria é aquela que só vai transar depois de casar ou depois de algum tempo de relacionamento. Percebo que ainda vivemos reflexos da submissão das mulheres aos homens. Infelizmente a cultura do machismo ainda nos assombra e mantém esse e alguns outros tabus. Porque essa mulher não pode simplesmente demonstrar o seu desejo e permitir-se a uma relação sexual no primeiro encontro?

“Estou querendo namorar e até casar. Se eu transar no primeiro encontro o cara não vai querer ficar mais comigo ou então nosso relacionamento vai durar pouco tempo”. Essa é uma justificativa comum. Mas própria ciência confirmou com a descoberta feita na Universidade de Iowa pelo pesquisador norte-americano Anthony Paik que não há ligação entre o sucesso de relacionamentos e o fator dele iniciar ou não com sexo.

Subjetividade: faça o que você sente vontade e à vontade

Disse no início da minha reflexão que relacionamento e todos os encontros que nos propomos a ter são subjetivos. Quando falamos em subjetividade estamos dizendo que algo é íntimo, diz respeito ao que existe dentro do nosso mundo interno.

Algumas mulheres sentem vontade de fazer sexo no primeiro encontro, mas se sentem mal. Se isso acontece com você, procure descobrir a razão de sentirem-se dessa forma. Às vezes tiveram uma educação sexual baseada em medos e formas errôneas sobre o sexo. Algumas tiveram uma educação religiosa que não as permitiu sentir o sexo como saúde e algo que faz parte da vida. Outras vão decidir que não querem mesmo fazer por várias outras razões. Encontre a sua e respeite-a.

Alguns conflitos emocionais ocorrem a partir do momento que a pessoa decide ter sexo no primeiro encontro, porque ela não conseguiu entender o que realmente seu mundo interno estava dizendo. Ela não tinha certeza do que queria e então acontece o arrependimento. Arrepender talvez seja o maior problema para alguém que decide transar logo que conhece alguém. Quando for possível, reflita. Pode ser que você não chegue a nada conclusivo, mas, o importante é o questionamento.

Nossa subjetividade faz com que aconteça a construção dos nossos relacionamentos, seja para um primeiro encontro ou para o resto de nossas vidas.

O grande problema para o insucesso dos casais está como cada um encara um relacionamento. Busque a descoberta de seus verdadeiros desejos, quais as expectativas que possui sobre seus encontros. O autoconhecimento fará com que você respeite seus desejos e sentimentos.

Decida o que é certo para você, relaxe e divirta-se!

Imagem de capa: Shutterstock/Kar Tr

TEXTO ORIGINAL DE MINHA VIDA

Compartilhar

RECOMENDAMOS




Psicologias do Brasil
Informações e dicas sobre Psicologia nos seus vários campos de atuação.

COMENTÁRIOS