Por Joscelane

Muitas vezes vivemos situações com as quais não conseguimos lidar sozinhos, que insistem em continuar mesmo após tentarmos melhorar, e não conseguimos sair apesar do esforço e apoio das pessoas ao redor, seja após passar por uma perda significativa ou qualquer circunstância difícil de resolver.

Passamos por crises no relacionamento conjugal ou familiar, onde o diálogo não está resolvendo, ou não está sendo possível dialogar. Outras vezes precisamos abandonar algum vício/hábito e não conseguimos; não nos sentimos bem em ser quem somos, rejeitando algo em nós, mas não conseguimos mudar sozinhos…

Existem momentos em que nos sentimos perdidos sem saber o porquê, não compreendemos alguma emoção, nos sentindo estranhos, com sentimentos ambíguos, indecifráveis, etc. Outras vezes não sabemos que carreira seguir, ou estamos indecisos sobre alguma decisão a tomar, estamos com medo da mudança, das consequências das escolhas, e precisamos de algo que nos auxilie neste caminho, que nos clareie a mente para uma melhor decisão. Em outras ocasiões nos sentimos carentes de afeto e atenção e buscamos isso de formas destrutivas, de maneira desesperada, causando dor a nós mesmos e às pessoas ao redor.

Às vezes nos sentimos desvalorizados no trabalho, percebemos o que fazemos de positivo não sendo notado, mas o erro é sempre repreendido. É difícil ir ao trabalho, sentimos angústia e aflição só em pensar, não sendo possível se dedicar a ele, pois já não traz satisfação pessoal.

Em certas circunstâncias somos desvalorizados nas relações, desrespeitados, feridos, tanto física quanto emocionalmente, e passamos a acreditar que não merecemos amor, carinho, atenção, respeito, nos sentindo inúteis, destruídos, e não conseguimos sair desta situação.

Outras vezes percebemos que nossas atitudes estão ferindo as pessoas ao nosso redor, não conseguimos ter autocontrole, tendo explosões de raiva, causando brigas frequentes, sem entendermos o porquê de agir desta forma.

No caso de crianças, os pais, professores ou cuidadores podem perceber que ela está mais agitada ou mais apática do que o normal, não brinca, se isola, chora frequentemente, não se alimenta bem, não dorme bem, ou dorme por um tempo adequado e mesmo assim sente-se cansada/desanimada durante o dia. Não aprende apesar de não possuir razão aparente para isto; regride a estágios anteriores, possui algum distúrbio, deficiência, ou passou por alguma perda/trauma, entre outras situações difíceis.

O adolescente pode ter problemas comportamentais, não se anima com atividades que antes animavam, se isola do grupo ou passa a interagir de forma muito diferente da habitual, briga com colegas, sofre/pratica bullying, chora facilmente, tem comportamentos autodestrutivos, agressivos, entre outros.

Resumindo, precisamos de psicoterapia sempre que estivermos vivendo alguma situação na qual não sabemos o que fazer, não sabemos como lidar e como sair, quando nos sentimos presos a algo que nos incomoda, principalmente se estiver interferindo no funcionamento social, acadêmico e profissional.

A psicoterapia proporciona o autoconhecimento, percebemos as ferramentas que temos para lutar. Um bom ambiente terapêutico nos faz olhar a nós mesmos com carinho, sem julgamento, pois observamos que alguém não nos julga, mas aceita o que relatamos, não critica, não nos direciona, incentiva a autonomia ao nos fazer perceber que somos capazes de sair da situação em que nos encontramos.

O autoconhecimento e a autoaceitação são alcançados, aceitamos nossos defeitos como reais e humanos, não nos criticamos por eles, mas buscamos transformá-los em algo positivo. Atingir este estágio sem ajuda profissional é muito difícil, a grande maioria das pessoas não consegue, por isto é necessário buscar acompanhamento psicológico.

Muitos, apesar de terem noção desta realidade, pensam que não precisam de apoio psicológico, acham que é para os fracos, os depressivos, os “loucos”, doentes mentais, etc. Realmente, é difícil para nós, seres humanos, buscar ajuda. Acreditamos que, se buscarmos ajuda, admitiremos que somos fracos, e com este pensamento muitos ficam com suas vidas estagnadas, não saem das situações difíceis que vivenciam, deixam que tudo fique complicado demais e praticamente impossível de superar, não permitem o desenvolvimento de seu potencial, que aconteceria se tivessem proporcionado-se a oportunidade de buscar apoio psicológico.

Esquecemos que somos seres humanos e temos o direito de ser fracos. Quando o corpo físico adoece é normal buscarmos atendimento médico, portanto, devemos lembrar que somos também seres sociais e espirituais, possuímos mente e emoções que podem adoecer, e devemos dar atenção a tudo. Somos um todo, a mente e as emoções interferem no físico, assim como o físico interfere no psíquico, por isso existem hoje muitas doenças psicossomáticas. Portanto, somente se cuidarmos da saúde em todas as áreas teremos qualidade de vida.

Existe também o questionamento de por que não falar de suas angústias com um amigo, uma pessoa próxima somente, por que buscar um profissional? Por que o psicólogo é uma pessoa que estudou durante pelo menos cinco anos para entender a mente, as emoções, os comportamentos e cognições, e está sempre estudando sobre estes assuntos, tendo a competência de ouvir sem julgar, ser empático, colocando-se em seu lugar; acolhe sua dor sem interferências pessoais, você pode contar segredos que seus amigos poderiam não compreender, poderiam julgar, criticar, mas o psicólogo está preparado para ouvir e colher informações adequadas para compreender o que levou à situação atual, para assim encontrar junto com você uma forma de sair, de crescer como pessoa, de evoluir e atingir o seu melhor.

Além de todas as resistências ao tratamento psicológico, também existe a questão financeira, muitos não querem “gastar com psicólogo”, mas não é um gasto, é um investimento! Investimento na saúde mental, na autoestima, na felicidade, na autorrealização, e todos nós queremos atingir este patamar de vida. Por isso, não perca mais tempo, se estiver passando por qualquer situação difícil, busque a psicoterapia. Se fizer a sua parte no processo, você irá se surpreender com os resultados.

Imagem de capa: Shutterstock/Lightspring

TEXTO ORIGINAL DE A MENTE E MARAVILHOSA

*O conteúdo do texto acima é de responsabilidade do autor e não necessariamente retrata a opinião da página e seus editores.


Compartilhar

RECOMENDAMOS


Psicologias do Brasil
Informações e dicas sobre Psicologia nos seus vários campos de atuação.

COMENTÁRIOS