Quando me amei de verdade…

“Quando me amei de verdade, desisti de projetar nos outros as minhas forças e fraquezas, e guardei-as comigo”.

(Kim McMillen & Alison McMillen)

A partir dessa frase podemos exemplificar um fator de cura psicológica chamado “AÇÃO”, que é o processo pelo qual a pessoa expressa mais confiança nos outros, assume responsabilidades pelos seus próprios atos, identifica em si mesmo as razões de seus problemas, age em nome próprio sem medo da sua própria ansiedade.

Em oposição a AÇÃO, está o bloqueio de contato chamado “PROJEÇÃO”, que é o processo pelo qual a pessoa, tendo dificuldade de identificar o que é seu, atribui aos outros, ao mau tempo, a responsabilidade pelos seus fracassos, desconfiando de todo mundo, como prováveis inimigos, sente-se ameaçada pelo mundo em geral, pensando demais antes de agir e identificando facilmente nos outros dificuldades e defeitos semelhantes aos seus e, tendo dificuldades de assumir responsabilidades pelo que faz, gosta que os outros façam as coisas no seu lugar.

Esses conceitos são da abordagem psicológica chamada GESTALT-TERAPIA e encontram-se no livro “O Ciclo do Contato”, de autoria de Jorge Ponciano Ribeiro.

 

Compartilhar
Pedro Leite
Psicólogo – CRP 16-2024 Graduado em Psicologia pela FAESA – Faculdades integradas do Espírito Santo (ES-2007), Pós-Graduado em Gestalt-terapia Clínica pela Faculdade MULTIVIX (ES-2009), Pós-Graduado em Terapia Cognitivo Comportamental pela UNIARA - Universidade de Araraquara (SP 2012).



COMENTÁRIOS