Quem são e como se comportam os pedófilos

Por Paula Beck Andrade

Ao contrario do que muitas pessoas pensam, os pedófilos nem sempre cometem crimes, abusam e/ou maltratam crianças. Muitas vezes eles reprimem esse desejo e se casam, tem filhos, enteados, trabalham próximos a crianças e não fazem mal nenhum a elas. Na maioria das vezes a transformação do pedofilo em molestador ocorre quando ele é exposto a um estresse com pressões psíquicas.

Esse tipo de crime é premeditado, o autor o planeja um tempo antes de acontecer, e acredita que a criança sente atração por ele, como o morador de Simão Dias, Zé de Cuté afirmou em seu depoimento “que era seduzido pelas crianças”.

São divididos em dois tipos:

Tipo 01 – PEDÓFILO ABUSADOR

Tem tendência a ser uma pessoa solitária com dificuldades sociais, age somente acariciando as vitimas, o que dificulta a notificação do abuso pelos pais ou pessoas próximas à criança, gosta de assistir filmes infantis e sempre os tem guardados.

Tipo 02 – PEDÓFILO MOLESTADOR

Tem comportamento invasivo e violento, dividido em dois grupos:

  • Molestador Situacional (pseudopedófilo):

São aqueles que nem sempre veem o sexo como satisfatório, quando passam por uma situação difícil escolhem uma criança para acariciar e satisfazer sua excitação e desejo. Existem três perfis para molestadores situacionais: o regredido (aquele que regride a estágios anteriores de desenvolvimento e fica fragilizado, atacando outras pessoas que já estejam fragilizadas, como crianças, idosos e deficientes físicos ou mentais, costuma buscar suas vitimas na internet onde há mais facilidade de contato), o inescrupuloso (individuo que mente e não vê motivo para não molestar a vitima, só pensa em satisfazer seu desejo sexual e não vê problemas em envolver filhos ou enteados em seus abusos, cometendo incesto sem culpa) e o inadequado (sofre transtorno mental e não distingue o certo do errado, não é agressivo e raramente consuma o ato sexual).

  • Molestador Preferencial:

Só fica satisfeito se a vitima for uma criança, normalmente tem uma vida econômica boa e é muito violento, levando em alguns casos, até ao homicídio. Pode ser sedutor (corteja, presenteia e seduz seu alvo, não machuca a criança e se aproxima dela lentamente antes de abusar), sádico (a satisfação está em ver o sofrimento da criança, usando muita violência, costumam ser antissociais e mudar muito de endereço) ou introvertido (escolhe crianças pequenas por não tem lábia para convencer os maiores, aqueles que entendem o que está acontecendo, mas só costumam concretizar a relação sexual usando da prostituição infantil).

O termo psicopatia é muito usado neste ambiente por que trata-se de insensibilidade afetiva e elevado comportamento antissocial. O que defini a psicopatia no molestador ou pedófilo é a violência e crueldade com a vitima, não se importando com o sofrimento dela, sendo o prazer dele adquirido pela violência (que chega a levar ao assassinato e mutilação) e não pelo ato sexual em si.

 Nota: A Conti outra agradece à autora pelo envio do material e autorização da publicação

Texto original no contioutra.com

Compartilhar
Psicologias do Brasil
Informações e dicas sobre Psicologia nos seus vários campos de atuação.



COMENTÁRIOS