Rafaela Silva, ouro no Rio, desistiu da aposentadoria após eliminação em Londres graças à psicologia

A judoca Rafaela Silva, que ganhou a medalha de ouro na categoria dos leves (até 57kg) do judô nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro ao vencer a mongol Sumiya Dorjsuren com um wasari nesta segunda-feira (8), revelou recentemente que pensou em desistir da carreira após a eliminação frustrante nas Olimpíadas de Londres, na qual ela foi punida por um golpe considerado irregular pelos árbitros.

De acordo com ela, a psicologia e o coaching foram fundamentais para que ela continuasse a perseguir o sonho do ouro olímpico. “O coaching está sendo fundamental na minha vida desde quando havia decidido abandonar os treinos após Londres 2012. Foi um período difícil para mim e essa ajuda me fez voltar a ser a atleta que sempre fui”, disse ela ao “Portal Oficial do Governo Federal Sobre os Jogos Olímpicos e Paralímpicos de 2016”.

“A Rafa é um monstro. Se estiver no dia dela ninguém segura, é ouro olímpico”, afirmou a coach esportivo Nell Salgado.

A judoca de 24 anos, que treina na Cidade de Deus, no Rio de Janeiro, admitiu que passou a se interessar pela área da psicologia no esporte após vivenciar mais intensamente o universo. “Quando comecei a me entender melhor, passei a ter a curiosidade em saber o que passa na cabeça de outros atletas também. Foi uma área que me instigou bastante”, finalizou Rafaela Silva.

TEXTO ORIGINAL DE REDETV

 

Compartilhar
Psicologias do Brasil
Informações e dicas sobre Psicologia nos seus vários campos de atuação.



COMENTÁRIOS