Alguma vez você já esteve em uma relação em estado de coma emocional? Aquelas que nos prendem, que não andam para trás e nem para frente. Relações que nos destroem por dentro e por fora.

Este tipo de vínculo acaba com você porque o coloca em um estado no qual não pode se mover. É como se tudo parasse em sua vida, enquanto espera por algo que nunca vai acontecer. Não sabemos o quão importante é ser assertivo nesses momentos. Estando ciente do que nós merecemos, valorizando a nós mesmos e não temendo deixar a outra pessoa.

Dizer “adeus”, deixar ir, terminar um relacionamento é, em muitos casos, uma situação em que o medo toma conta de nós. Mas, por quê?

as-relacoes-em-coma-que-destroem500x333-500x333

Aceitar as relações em coma emocional

Ninguém nos obriga a mergulhar em um relacionamento, mas de uma forma ou de outra acabamos aceitando uma situação que está se formando até que seja impossível voltar atrás.

Quer saber quais são os tipos de relacionamentos em coma que você pode encontrar?

Somos um casal ou amigos?

O medo e as más experiências fazem com que, às vezes, não se fale claramente em um relacionamento. Isto levanta dúvidas por não se saber o que está acontecendo, e não saber como agir ou proceder a este respeito.

Não é uma questão de rótulos, mas sim de saber o que está acontecendo para agir corretamente. 

Não posso viver sem você

A dependência emocional é um dos graves problemas do nosso tempo.

Hoje buscamos, com ansiedade, alguém para dar a garantia de que não estamos sozinhos, de que sempre há alguém nos esperando, nos amando, nos fazendo felizes.

Eu não quero ficar com você, mas o costume me impede de deixá-lo

Muitos relacionamentos de longo prazo existem mesmo que o casal não se deseje mais como um casal. Isso acontece porque eles estão “acostumados” a estarem juntos e têm medo da “independência” de alguma maneira. Isso os impede de avançar.

Relações que nos deixam em coma emocional

As três situações descritas acima são casos reais. Circunstâncias em que não temos progresso, seja por medo ou por dúvida.

A primeira situação é uma das mais importantes. Para um relacionamento, seja ele qual for, a pior das circunstâncias é a dúvida de não saber o que é.

  • Se não sabemos se somos um casal ou se somos apenas amigos, como agimos? A comunicação é muito importante, mas nesse tipo de relacionamento em coma um dos dois tem medo.

Trata-se de alguma ferida do passado, ou simplesmente as intenções são diferentes.

Infelizmente, um dos dois termina machucado devido às ilusões criadas sobre uma falsa relação que provavelmente nunca vai dar em nada.

  • Na segunda situação, uma das mais perigosas, nossa felicidade está a cargo da outra pessoa. Talvez seja um dos relacionamentos de onde é mais difícil sair.

O problema não é o relacionamento em si, mas a forma como interagimos com o parceiro. Uma dependência que surge devido a necessidades emocionais, medos e traumas.

 

Depender de uma pessoa é o pior que pode acontecer com você. Você não terá avanço e vai sumir em relacionamentos destrutivos que tentam preencher uma necessidade. A sua.

Às vezes você confundirá o amor com a necessidade.

 

Aprenda deixar ir

É uma constante em todas as relações: o medo de deixar ir. O medo de deixar ir e de não nos permitirmos seguir sem essa pessoa.

Isso ocorre mesmo em relacionamentos em que há dúvidas sobre que tipo de relação temos, porque existe uma ilusão, uma esperança de um dos dois parceiros de que seja “algo”.

Mas, acima de tudo, esta situação se manifesta em todos os relacionamentos de longo prazo onde o costume os “impede” de ter vidas separadas.

Sem dúvida, as relações em coma nos mantêm em um estado onde não é permitido encontrar alguém com quem ser realmente feliz.

 

Deixar ir, para nós, ainda é difícil, e à medida que a idade avança torna-se ainda mais complicado. O medo da solidão, de não encontrar ninguém, nos leva ao conformismo.

Alguma vez você se envolveu em um relacionamento em estado de coma emocional?

TEXTO ORIGINAL DE MELHOR COM SAÚDE

*O conteúdo do texto acima é de responsabilidade do autor e não necessariamente retrata a opinião da página e seus editores.


Compartilhar

RECOMENDAMOS


Psicologias do Brasil
Informações e dicas sobre Psicologia nos seus vários campos de atuação.

COMENTÁRIOS